Aldous Huxley

Graduada em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (UNIABEU, 2015)

Aldous Leonard Huxley nasceu no dia 26 de Julho de 1894, em Godalming, no sul da Inglaterra. Sua família era bastante conhecida, sendo seu avô um famoso naturalista, seu pai professor e escritor, e seus irmãos importantes biólogos.

Estudou no Eton College, até precisar abandonar os estudos por conta de uma doença nos olhos, que quase o deixou cego. Após recuperar sua visão, em 1913, entrou para o Balliol College, em Oxford, obtendo a licenciatura em literatura inglesa em 1915.

Em 1916 publicou seus primeiros poemas, além de começar a atuar como jornalista e crítico literário e teatral.

Em 1919 começou a escrever ensaios e trabalhos históricos, e realizou esta tarefa durante toda a sua carreira literária, mas seu maior reconhecimento se deu através de seus romances satíricos.

No ano de 1921, Huxley publicou seu primeiro livro, “Crome Yellow”. Este foi seguido por uma série de romances e novelas que possuíam como conteúdo principal as críticas sociais.

Aldous realizou diversas viagens, a fim de manter contato com a intelectualidade europeia. Passou por Paris e em seguida mudou-se para a Itália. Esta foi a época em que escreveu “Pointer Counter Point”, de 1928, em que mostra modernas técnicas da arte da novela, além de sua solidez intelectual.

Em 1932 publica seu livro mais importante, e que o tornaria mais conhecido: “Admirável Mundo Novo”. Nesta obra Aldous alia sátira e ficção, com uma visão pessimista de uma sociedade dividida por um sistema de castas.

Em 1936 publicou “Eyeless in Gaza”, que tinha cunho autobiográfico.

No ano de 1937, Aldous Huxley mudou-se para os Estados Unidos, e no ano seguinte firmou residência em Hollywood, onde passou a redigir roteiros de cinema.

Algum tempo depois, em 1941, aproximou-se da literatura religiosa da Índia, e em 1946 publicou uma coletânea de textos místicos, onde buscava um substrato comum de várias religiões.

A partir da década de 50, Aldous Leonard Huxley inicia mais uma etapa de sua vida, desta vez relacionada com as drogas, quando fez uso de alucinógenos como LSD e mescalina, com a finalidade de expandir sua consciência e descobrir novos horizontes no campo do pensamento humano. Tal experiência resultou na publicação de  “As Portas da Percepção”, em 1954.

Em 1960 foi diagnosticado com câncer de laringe.

Em 1962 escreveu “A Ilha”, seguido de “Literatura e Ciência” em 1963, que seria sua última obra.

Sua experiência com drogas foi tão marcante, que Huxley planejou deixar a vida durante uma alucinação de LSD. Pediu que sua esposa Laura, injetasse nele diversas doses da droga, depois de lutar anos contra a doença que o consumia.

Aldous faleceu em Los Angeles, Estados Unidos, em 22 de Novembro de 1963.

Principais obras:

  • O Macaco e a Essência
  • A Ilha
  • As Portas da Percepção
  • A Situação Humana

Referências:

Pensador. Disponível em: <https://www.pensador.com/autor/aldous_huxley/>

E-biografia. Disponível em: < https://www.ebiografia.com/aldous_huxley/ >

Globo Livros. Disponível em: <http://globolivros.globo.com/autores/aldous-leonard-huxley>

Arquivado em: Biografias, Escritores