Biólogo

Mestre em Zoologia (UESC, 2013)
Graduado em Ciências Biológicas (UEG, 2010)

Antes de falar do biólogo, temos que entender, bem basicamente, o que é Biologia. A palavra Biologia é formada por dois radicais latinos, a dizer bios­ = vida e logus = estudo, trocando em miúdos a Biologia pode ser definida como o “estudo das coisas viventes”, ou “estudo da vida”. O profissional formado em Biologia é chamado de biólogo, um estudioso da vida. Ao contrário do que muita gente pensa, a curiosidade e a observação da vida e dos seres que nos cercam não é recente, pelo contrário.

Os primeiros biólogos

O primeiro registro de pensamento científico que se tem na história é atribuído à Tales de Mileto, que viveu no século VI a.C. Tales estava andando pelas cercanias de sua casa e achou uma concha, sendo que essa região ficava a vários quilômetros do mar. Ao invés de atribuir essa descoberta à “vontade dos Deuses”, como era de costume na época, Tales concluiu que aquele local teria tido um mar em tempos remotos.

Passados alguns anos, temos na figura de Aristóteles, mais ou menos em IV a.C., a primeira pessoa a tentar classificar de alguma forma os seres viventes, sendo os seres racionais os que apresentavam temperatura corporal quente e corpo seco e os irracionais os que apresentavam temperatura fria e corpo úmido. No entanto, foi no período das grandes navegações que os estudos sobre a natureza ganharam um grande impulso.

Naquela época, os estudantes e observadores dos fenômenos naturais eram chamados de naturalistas. Como ser naturalista ainda não era considerado uma profissão, mas um passatempo, um hobby, geralmente os mesmos eram grandes proprietários de terras e fortunas que não tinham necessidade de trabalhar para se sustentar, logo tinham tempo suficiente para estudar e desenvolver suas pesquisas e observações. Naturalistas famosos foram: Carolus Linnaeus, Geofroy Saint-Hilaire, Georges Cuvier, Alfred Russel Wallace e o próprio Charles Darwin.

Carolus Linnaeus (Carl von Linné). Pintura de
Alexander Roslin, 1775.

Com o tempo, esse passatempo foi se tornando cada vez mais constante e logo esse conhecimento passou a ser transmitido nas Universidades, através dos cursos de Ciências Naturais. O curso de ciências naturais envolvia não só conhecimentos biológicos, mas também geográficos, geológicos, paleontológicos e históricos. O primeiro curso de Ciências Biológicas do Brasil , foi criado na USP em 1934 e ainda tinha o nome de História Natural. Somente na década de 1960 que o Curso de Ciências Biológicas veio a ter identidade própria em nosso país.

As funções de um biólogo

Uma bióloga especializada em botânica. Foto: Budimir Jevtic / Shutterstock.com

Atualmente, os biólogos podem exercer uma vasta gama de funções. Suas pesquisas podem ser feitas tanto a níveis celulares, moleculares, quanto com plantas e animais. Biólogos podem gerar soluções para cenas de crime, com a biologia forense, prover medidas para diminuir impactos ambientais e o aquecimento global, auxiliar a agricultura e criação de animais, fornecer informações para a indústria farmacêutica, auxiliar no saneamento e tratamento do lixo, soluções que ajudem a diminuir a poluição e ajudar a manter a vida na Terra.

Além disso, biólogos podem ainda ser professores, promover educação ambiental e atuar na saúde pública. O biólogo é um verdadeiro “detetive da vida”, procurando em seus sinais e evidências as respostas para vários questionamentos que permeiam a humanidade há séculos. Traçando paralelos e montando esse quebra-cabeças infinito os biólogos tem contribuído para entendermos como a natureza funciona e qual o posicionamento de cada peça nesse inestimável jogo de xadrez. Enfim, a gama de atuação do biólogo é gigantesca, como não poderia deixar de ser uma vez que os biólogos são os estudiosos da vida, e não há nada maior no mundo que a própria vida.

Atualmente estamos vivendo uma onda de descrença com todas as ciências, e a biologia não está for a. As pessoas estão cada vez mais distantes da natureza, que é nosso lugar de origem, e ignorando todos os sinais que a vida tem dado de que nós não estamos cuidando bem dela. Apesar de o biólogo ser o estudante formal da vida, cabe a todos nós fazermos nossa parte, uma vez que a vida é responsabilidade de todos.

Para aprofundar

Se você tiver interesse e quiser conhecer mais sobre a vida dos biólogos, sugerimos os livros “Um naturalista e outros animais – história de uma vida em campo” de George Schaller, “Tukani – entre os animais e índios do Brasil Central” de Helmut Sick e “Biologia, ciência única” por Ernst Mayr.

Referências

MAYR, Ernst. O desenvolvimento do pensamento biológico. Brasilia: UnB, 1998.

MAYR, Ernst. Biologia, Ciência Única. São Paulo: Companhia das Letras, 2005

Uliana, E. R. (2012). Histórico do curso de ciências biológicas no Brasil e em Mato Grosso. VI Colóquio Internacional-Educação e Contemporaneidade. Anais... São Cristovão, SE.

Arquivado em: Biologia, Profissões