Isaac Asimov

Graduada em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (UNIABEU, 2015)

Isaac Asimov nasceu em Petrovisk, Rússia, ao dia 02 de Janeiro de 1920.

Aos 3 anos, em 1923, mudou-se com sua família para os Estados Unidos, sendo criado no Brooklyn, Nova York.

No ano de 1928 naturalizou-se cidadão americano, e seu interesse pela ficção já era visível. Aos 14 anos publicou sua primeira história em um jornal de colégio.

Em 1935, iniciou seus estudos em Química, na Universidade de Colúmbia.

Concluiu a graduação em 1939, e, nesse mesmo ano, vendeu seu primeiro conto para a Amazing Stories.

Graças à sua linguagem simples, e seu característico senso de humor, o público leigo passou a ter acesso às descobertas científicas.

No período da Segunda Guerra Mundial, Asimov serviu como químico, na Estação Experimental Aeronaval na Filadélfia.

Em 1948, concluiu o doutorado em Bioquímica, pela Universidade de Colúmbia. No ano seguinte tornou-se professor assistente de Bioquímica, na Escola de Medicina da Universidade de Boston.

Publicou, em 1950, o livro “Eu, Robô”, que tornou-se um clássico da ficção científica. Nesta obra o autor narra, através de nove histórias, o desenvolvimento dos robôs, desde seu estado natural até a dominação mundial. Dentro da série de livros sobre robôs, Asimov publicou mais quatro romances: “As Cavernas de Aço”, “Os Robôs”, “Os Robôs de Amanhecer” e “Os Robôs e o Império”. As três leis fundamentais da robótica foram, por sua vez, criadas e descritas nestas obras:

  • 1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.
  • 2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
  • 3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Leis.

Em 1954, iniciou as publicações de divulgação científica, com o livro “Chemicals of Life”.

Asimov, em 1958, deixou o cargo na Universidade, e passou a dedicar-se inteiramente à sua atividade de escritor.

Publicou mais de 260 livros, sendo aproximadamente cinquenta romances, e mais de duzentos livros de divulgação científica. Seu nome passou a ser conhecido não somente por cientistas, mas também por leitores de ficção científica.

Em 1976, escreveu “O Homem Bicentenário”, adaptado posteriormente, em 1999, para o cinema. Na década de 80, Asimov dirigiu a “Isaac Asimov Magazine”, revista que tinha como objetivo a divulgação de contos de autores de ficção científica.

Asimov acreditava no método científico como a melhor forma de compreender o universo natural desconsiderando mitologias, ou mesmo o conceito de céu e inferno. Suas crenças pessoais aproximavam-se mais do movimento humanista, pois não acreditava em influências sobrenaturais.

Isaac Asimov faleceu em Nova York, Estados Unidos, em 06 de Abril de 1992.

Principais obras:

  • As Cavernas de Aço
  • Eu, Robô
  • Os Robôs
  • Os Robôs e o Império

Arquivado em: Biografias, Escritores