Teste t de Student

Seguindo a linha de teste “a priori” que podem ser realizados antes dos experimentos, temos o Teste t de Student que pode ser aplicado a contrastes ortogonais.

A diferença deste teste com o teste t de Student usual, reside nos graus de liberdade (GL) associados ao teste, que agora serão os GL associados ao QM do resíduo.

Supondo que Média 1 – Média 2 = 0 e t = tα(gl), a expressão acima pode ser descrita como:

Qualquer diferença entre pares de média maior do que a diferença mínima significativa (DMS) resultará em um valor significativo no nível de significância α.

Ex. DMS = 13,3. Observe que os resultados são idênticos aos obtidos no teste F da análise de variância para os contrastes ortogonais.

Contrastes ortogonais de tratamentos

Tratamentos Diferenças Médias
B - A 3 (p>0,05)
C - D 4 (p>0,05)
DMS 13,3

Quando o estudo envolve apenas um fator (grupo) e este possuir apenas 1 grau de liberdade (dois níveis), o teste F é equivalente ao teste t de Student (t2 = F). Em realidade, todos os testes de comparação de média fornecem o mesmo resultado quando temos apenas um contraste a ser avaliado.

Veja também:

  1. Teste de Tukey
  2. Teste de Duncan
  3. Teste de Dunnett
  4. Teste SNK
  5. Testes de Comparações Múltiplas

Arquivado em: Estatística