Distribuição da população brasileira

Graduado em Geografia (Centro Universitário Fundação Santo André, 2014)

O Brasil é o país com o quinta maior dimensão territorial, tendo aproximadamente 8.515.767,049 km², também possui a quinta maior população do mundo, cerca de 211.755.692 habitantes em 2020, porém a distribuição dessa população pelo território é desigual. No mesmo ano a estimativa de densidade demográfica do Brasil era de 24,88 habitantes por km², isto significa que se toda a população brasileira fosse dividida igualmente pelo território do país, haveria aproximadamente 25 pessoas por quilômetro quadrado.

Uma realidade no país é que essa distribuição não é homogênea, existem áreas de florestas, parques ambientais, muitas partes do território são recobertas por rios, algumas áreas são inóspitas pelo solo arenoso, entre outros fatores que causam uma irregularidade natural na distribuição da população. Outro fator que influenciou essa arranjo desigual da população são fatores socioeconômicos, que irão induzir uma migração interna no país em busca de melhor qualidade de vida, influenciando uma maior quantidade de pessoas em determinadas áreas do país.

Mapa da densidade demográfica do Brasil, em 2010. Fonte: IBGE.

Distribuição populacional no país por regiões

Região Norte

É a maior região brasileira em dimensão territorial, possui aproximadamente 3.870.000 km². Em 2020 a estimativa de sua população era de 18.672.591 habitantes, a segunda menor população do país por regiões. Sua densidade demográfica nesse mesmo ano era de aproximadamente 4,82 habitantes por km², a menor do país.

Dentre os fatores que podem ser associados ao baixo índice populacional na região é a presença da Floresta Amazônica legal que cobre uma grande área da região e a baixa oferta de empregos com salários mais elevados, fator esse que gera um processo migratório para outras regiões, em busca de qualidade de vida mais elevada.

Região Nordeste

Possui uma dimensão territorial de aproximadamente 1.561.177,8 km². Em 2020 sua população estimada era de 57.374.243 habitantes, sendo a segunda região mais populosa do país. Sua densidade demográfica nesse mesmo ano era de aproximadamente 36,75 habitantes por km².

Apesar de ter um número elevado na população sua distribuição é desigual, havendo uma concentração na faixa mais próxima ao litoral, por caracterizar uma melhor qualidade de vida para os estados dessa região, além de ter passado pelo processo de migração de muitos de seus habitantes indo em direção a outras regiões buscando qualidade de vida melhor.

Região Centro-Oeste

Possui dimensão territorial de aproximadamente 1.612.000 km², com população estimada de 16.504.303 em 2020, o menor número de habitantes do país. Sua densidade demográfica no mesmo ano era de aproximadamente 10,23 habitantes por km².

Embora a região possua uma grande dimensão territorial, sua ocupação é baixa. Dentre os principais fatores estão os campos de plantação e de pastagem existentes na região, principalmente com elevada presença dos latifúndios de monoculturas para exportação.

Região Sudeste

Sua dimensão territorial é de aproximadamente 927.286 km², tendo em 2020 uma população estimada de 89.012.240 habitantes. Sua densidade demográfica no mesmo ano era de aproximadamente 96 habitantes por km², sendo assim é a região mais populosa (referente ao número absoluto de habitantes) e povoada (referente ao número de habitantes por km²) do país.

Dentre os fatores que impulsionaram o grande número de habitantes foi a presença de indústrias nessa região, favorecendo um maior desenvolvimento, sendo o principal destino das migrações internas do país pela busca de empregos e maior qualidade de vida.

Região Sul

É a menor região brasileira em dimensão territorial com aproximadamente 576.773,368 km², em 2020 sua população estimada era de 30.192.315. Sua densidade demográfica no mesmo ano era de aproximadamente 52,34 habitantes por km², é a segunda região mais povoada do país.

Um dos fatores que estão presentes na alta densidade demográfica é seu tamanho ser menor e sua população ser elevada por conta de uma qualidade de vida mais elevada na região, o que auxilia na migração interna no país também em direção a ela.

Leia também:

Arquivado em: Brasil, Demografia