Planalto Serrano

Licenciatura em Geografia (UNESP, 2013)

O Planalto Serrano ou Serra Catarinense é uma região a 100 km de distância do litoral catarinense, a qual abrange as mesorregiões do Oeste e parte do Norte. Seu relevo constitui camadas de basalto intercaladas da era Mesozoica, por volta de 135 milhões de anos atrás.

Com altitudes que variam de 800 a 1828 metros, suas temperaturas podem chegar a -14ºC (menor temperatura registrada pelo INMET em junho de 1952). Seu ponto mais alto é o Morro da Boa Vista com 1.827 metros, seguido pelo Morro da Igreja com 1.822 metros.

Devido a sua posição no país, e no globo, essa região sofre grande influência da massa Polar atlântica, ou seja, seu clima é subtropical, com estações bem definidas, sendo seus invernos rigorosos. Tem uma amplitude térmica média anual inferior a 18ºC, além de precipitação bem distribuída ao longo do ano, sendo a única região em que pode ocorrer a precipitação em forma de neve.

Sua vegetação é variada, contendo nessa área a Mata de Araucárias ou dos Pinhais, com plantas do tipo coníferas, as quais restam apenas 3% de vegetação nativa, devido à utilização da madeira no setor industrial de papel, celulose e madeira, além do uso intensivo da agropecuária. Há também a presença de resquícios de Mata Atlântica, que abrange plantas arbóreas de grande porte, sendo uma mata mais densa, conservada nos dias atuais em parques ou áreas de proteção, devido também ao desmatamento, e algumas áreas de restingas.

A região é voltada para o turismo e traz consigo atrativos culturais, históricos e naturais, devido aos seus cânions, cachoeiras, além das regiões vinícolas, e as cidades que possuem atrações diferenciadas, como São Joaquim que é sede do parque Snow Valley devido a sua atração durante os meses de inverno, em que ocorrem as precipitações em forma de neve, Urubici com suas cachoeiras e opções de aventura, Lages que foi a pioneira no turismo rural, sendo a maior cidade, trazendo a cultura em músicas e danças e Bom Jardim da Serra, que tem um mirante voltado para a Serra do Rio do Rastro.

Bibliografia:

TERRA, Lygia, ARAUJO, Regina, GUIMARÃES, Raul B. Conexões: estudos de geografia e do Brasil. 3.ed. São Paulo: Moderna, 2015.

http://www.sc.gov.br/geografia

https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/gt2-o-prodetur.pdf

http://serracatarinense.com/bem_vindo_a_serra.html

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/12024/000619708.pdf?sequence=1

http://pt.slideshare.net/Nefer19/geomorfologia-do-estado-de-santa-catarina-curso-de-guia-de-turismo

http://docslide.com.br/documents/evolucao-do-relevo-em-areas-de-triplice-divisor-de-aguas-regional-o.html#

https://viagem.uol.com.br/guia/cidade/serra-catarinense.jhtm

Arquivado em: Brasil