Erupções vulcânicas históricas

Licenciada em Geografia (UFG, 2003)

No mundo todo há, diariamente, mais de uma dezena de atividades vulcânicas (erupções de lava, lançamento de cinzas e gases). No entanto, há erupções que marcam ou marcaram a história em função de sua intensidade e dimensão dos impactos causados a nós seres humanos.

Vamos, nesse artigo, tentar reunir as Erupções Vulcânicas Históricas mais significativas, desde que os registros começaram a ser realizados. Seguiremos da mais recente para as mais antigas. Vamos lá?

Vulcão Eyjafjallajökull, na Islândia em 2010

A gélida ilha a norte da Inglaterra, experimentou um protagonismo na mídia mundial em abril de 2010, por conta dos impactos da erupção de um de seus vulcões. O impronunciável vulcão Eyjafjallajökull, expeliu uma quantidade altíssima de partículas de cinzas pequenas e afiadas como vidro estilhaçado. Esse grande volume de cinzas flutuou até o sudeste da Europa e provocou a maior perturbação do tráfego aéreo do continente desde a Segunda Guerra Mundial. Foram quase 2 bilhões de dólares em prejuízos para as companhias aéreas, fruto de mais de 100 mil cancelamentos de voos.

Vulcão Eyjafjallajokull. Foto: narloch-liberra / iStock.com

Vulcão Pinatubo, nas Filipinas em 1991

Nas Filipinas, assim como na Indonésia, há vários vulcões ativos. No entanto, em 1991 o país experimentou uma das mais impactantes erupções vulcânicas de sua história. O Monte Pinatubo teve uma explosão tão intensa que as lavas, cinzas e rochas alcançaram a estratosfera, atingindo mais de 30 quilômetros de altura!

O material piroclástico emitido pela erupção viajou todo o planeta. Esse volume de cinzas, provocou a queda de temperatura no globo em 0,5º C no ano seguinte à erupção. Para entender o volume de material expelido, saiba que telhados desabaram com o peso das cinzas e lavouras inteiras foram perdidas porque ficaram submersas em uma camada espessa de material de origem vulcânica.

Vulcão Pinatubo explodindo no dia 12 de junho de 1991. Foto: Dave Harlow / USGS

Vulcão Pelée em Martinica, ilha caribenha, em 1902

A erupção de 1902 é mundialmente conhecida por ser a que mais vitimou pessoas no século XX, cerca de 30 mil mortos. Outro dado impressionante é que na ilha caribenha, a cidade de Saint Pierre, foi varrida do mapa. Todos os habitantes morreram, à exceção de duas pessoas: um sapateiro e um prisioneiro. Em 8 de maio de 1902, o vulcão emitiu uma quantidade tão gigantesca de material piroclástico gasoso e repleto de cinzas em altíssimas temperaturas, que provocou a morte de todas as pessoas e animais que ela atingiu.

Erupção do Monte Pelée, Martinica, em 1902. Foto: B.L. Singley / Biblioteca do Congresso Americano

Vulcão Krakatoa, na Indonésia, em 1883

A erupção do Krakatoa, em 1883, é provavelmente uma das mais conhecidas da história moderna. Não à toa, pois os impactos desse evento são realmente impressionantes. A intensidade da explosão foi tamanha, que há relatos de pessoas que a escutaram a aproximadamente 5.000 quilômetros de distância, em países como Austrália e Índia. Sobreviventes em um raio de 15 km do vulcão tiveram sequelas auditivas em razão do barulho.

O número de vítimas fatais é superior a 30 mil pessoas. Número justificado pela magnitude da explosão que expeliu uma nuvem de material vulcânico que alcançou mais de 30 quilômetros de altitude. A câmara magmática (que fica na base do vulcão) rompeu e a lava escaldante caiu na água do mar, que criou imediatamente nuvens de vapor de altíssimas temperaturas. As pessoas que entraram em contato com esse vapor foram as primeiras a morrer. A região atingida ficou dias sem ver a luz do sol e o planeta todo ficou mais escuro durante meses por conta das cinzas em lançadas na atmosfera.

Litogravura ilustrando a erupção de Krakatoa em 1883. Parker & Coward, Britain;

Monte Tambora, na Indonésia, em 1815

A colossal explosão do Monte Tambora em território indonésio é conhecida como que causou maior impacto nos últimos 500 anos, pelo menos. A sua erupção expeliu material piroclástico 40 quilômetros de altitude. A força da explosão causou uma série de tsunamis nos arredores. No entanto, a consequência mais devastadora desse evento, foi a alteração climática que, as milhares de toneladas de material, lançados na atmosfera do planeta, provocaram.

O ano seguinte à explosão foi chamado de “Ano Sem Verão”. As consequências das drásticas modificações climáticas, afetaram as colheitas de alimentos em diversos pontos do globo. Há relatos de grandes migrações provocadas pela fome, em países como Estados Unidos, China e Reino Unido. À época, o preço dos grãos dos cereais dispararam, em razão de sua escassez. Os efeitos subsequentes à erupção do Tambora, em especial a fome e proliferação de doenças, foram responsáveis por pelo menos 100 mil mortes, segundo alguns estudos.

Monte Vesúvio, na Sicília, ilha italiana, em 79 d.C

Embora o Monte Vesúvio tenha entrado em erupção em várias ocasiões, a mais conhecida foi a ocorrida 79 anos depois de Cristo. A explosão dizimou completamente, pelo menos duas cidades que cercavam o vulcão: Pompeia e Herculano. No dia 24 de agosto daquele ano, a montanha explodiu lançando gases tóxicos, cinzas e lava sobre as duas cidades.

A erupção foi tão intensa, que as pessoas não tiveram tempo de sair dos seus lugares. Estudos recentes dão conta de que mais de 15 mil pessoas morreram como consequência da erupção. Somente depois de passados 1600 anos do evento é que a cidades foram escavadas e descobertas. Hoje, as ruínas da cidade são visitadas por milhares de turistas todos os anos. E por incrível que pareça, a região que cerca o vulcão é habitada hoje por milhões de pessoas. A última erupção do Vesúvio aconteceu em 1944.

Ruínas de Pompéia e o monte Vesúvio ao fundo. Foto: boerescul / iStock.com

Leia também:

Fontes:

https://www.australiangeographic.com.au/topics/science-environment/2017/01/the-worlds-10-most-devastating-volcanic-eruptions/

https://www.livescience.com/30507-volcanoes-biggest-history.html

https://slideplayer.com.br/slide/1592012/

https://guidetoiceland.is/nature-info/the-most-infamous-eruptions-in-icelandic-history

http://www.geo.mtu.edu/volcanoes/fuego/eruption2.html

https://www.iberdrola.com/environment/volcanoes-eruptions-history

Arquivado em: Geologia