Germânia

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

A Germânia era uma vasta região identificada pelos romanos como o território que se estendia do rio Reno às florestas e estepes do que hoje é a Rússia.

Na Idade Antiga formou-se um grande império no continente europeu, Roma. Originalmente uma cidade, o poderio desta se expandiu e o território foi aumentando juntamente, tornando a cidade em um dos maiores impérios da história. Sua preponderância na Europa marcava as bases que definiam as condutas e as diferenças para os outros povos.

Os romanos identificaram como Germânia o território que correspondia a uma área iniciada na margem ocidental do rio Reno e ia até as florestas e as estepes do que hoje conhecemos como Rússia e Ucrânia.

A delimitação final do que seria o território da Germânia era um tanto quanto vaga. Os romanos conheciam efetivamente a chamada Germânia Interior e a chamada Germânia Livre. A primeira era ocupada pelos próprios romanos, era chamada de interior porque constituía o território do império e estava localizada a Oeste e Sul do rio Reno. Essa região ocupada da Germânia subdividia-se ainda em duas outras partes: a Germânia Inferior e a Germânia Superior. A primeira delas corresponde ao que conhecemos hoje como o sul dos Países Baixos e a segunda são os atuais territórios da Suíça e da Alsácia. Por fim, a Germânia Livre era o território que não possuía ocupação do Império Romano, correspondia às terras a leste do rio Reno.

Além dos povos romanos, a Germânia era ocupada por diversas tribos. A maioria delas era germânica, mas contava-se ainda com a presença de celtas, bálticas e citas. Devido ao grande número de migrações, a composição étnica foi se alterando gradativamente, sendo que as línguas de destaque dos povos germânicos eram a proto-germânicas.

As maiores referências que possuímos dos povos germânicos são aquelas relatadas por Tácito, ainda durante o período do Império Romano. Hoje, chamamos de Germânia os territórios que são ocupados por pessoas de tal origem ou que falam línguas alemãs.

Fontes:
Tácito: Germania, Oxford: Clarendon Press, 1999.