Operação Northwoods

As diversas operações secretas planejadas durante a década de 60 pelo exército norte-americano foram denominadas Operação Northwoods. O objetivo deste plano era a prática de atentados terroristas e o assassinato de pessoas inocentes, manipulando a opinião pública para conseguir apoio em uma guerra contra Cuba.

Entre as intervenções da Operação Northwoods estavam o assassinato de refugiados de Cuba, a sabotagem de embarcações e aviões comerciais cubanos, atos de terrorismo contra cidades dos EUA e destruição de um navio dos Estados Unidos. Um livro em que estas ações foram reveladas é de autoria de James Bamford. Com o título "Body of Secrets", a obra de Bamford, jornalista investigativo, conta os detalhes das operações e revela segredos sobre a National Security Agency (NSA), maior órgão de inteligência e espionagem dos EUA.

Apesar de planejar a maioria dos ataques e a manipulação da opinião pública, a NSA não foi a única responsável pela Operação Northwoods. No mês de março do ano de 1962, Robert McNamara, então Secretário de Defesa dos EUA, recebeu dossiês sobre as ações da Northwoods, que tinham sido aprovadas de forma unânime pelas forças armadas dos Estados Unidos.

Com a realização de ataques terroristas arquitetados pela Operação Northwoods, os Estados Unidos atribuiriam a morte de cidadãos americanos a Fidel Castro, que junto a Che Guevara e Camilo Cienfuegos, havia instaurado uma revolução socialista em Cuba. Atrelados às principais redes de TV norte-americanas, os militares tinham o objetivo de manipular a opinião pública para uma invasão à nação cubana. Para isso, foram desenvolvidos planos para instaurar uma onda de terrorismo em cidades importantes dos EUA como Washington e Miami, entre outras. A imprensa dos Estados Unidos iria promover uma suposta rede de terror envolvendo os "comunistas cubanos".

Em um dos trechos do livro de Bamford, é possível analisar qual era a real intenção do alto escalão militar americano naquela época: "essa campanha de terror seria dirigida contra refugiados cubanos asilados nos EUA. Nós afundaríamos um barco carregado de refugiados cubanos a caminho da Flórida (real ou simulado). Poderíamos promover atentados às vidas de cubanos que vivem nos Estados Unidos, até mesmo a ponto de feri-los, em ocasiões que serão amplamente divulgadas. Explodir algumas bombas plásticas em locais estratégicos, prender alguns agentes cubanos e divulgar documentos, previamente preparados, para comprovar a participação de Cuba seria útil para divulgar a imagem de um governo cubano irresponsável".

Fontes:
BAMFORD, James. Body of Secrets: Anatomy of the Ultra-Secret National Security Agency. Doubleday, 1ª edição; 2001.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Opera%C3%A7%C3%A3o_Northwoods
http://scienceblogs.com.br/100nexos/2007/05/operao-northwoods-militares-americanos-planejando-atos-de-terrorismo/

Arquivado em: Idade Contemporânea