Aula de Japonês #10

Apresentadas as duas escritas auxiliares do japonês, veremos pequenas frases básicas que servirão tanto de iniciação ao vocabulário como de prática para a escrita.

Daqui para frente, todo o vocabulário será apresentado tanto em rōmaji quanto em hiragana e katakana. Os kanji, por serem mais complexos, serão apresentados aos poucos a cada aula.

Sobre os kanji, precisamos lembrar que, quando foram adotados pelo Japão, a língua oral já estava se desenvolvendo há muito tempo. Eles foram feitos sob medida para o chinês, uma língua bem diferente da japonesa, e assim, adaptações precisaram ser feitas na sua leitura.

Geralmente, quando os caracteres aparecem isolados em uma frase, devem ser lidos como uma palavra japonesa. Quando combinados com um ou outro kanji, o caractere é lido na forma chinesa. Nem sempre essa regra é válida, mas é útil até certo ponto. A prática vai fazer com que o aluno domine esse sistema.

Assim, todos os kanji terão uma leitura chinesa, a chamada leitura "on'yomi", ou simplesmente "on", e um valor de leitura japonês, "kun'yomi" ou simplesmente "kun". Alguns caracteres não têm a leitura kun, e vários têm mais de uma leitura. Para simplificar, vamos ver por enquanto apenas as leituras mais comuns para cada kanji.

As frases mostradas, em certos contextos informais, podem ser escritas do modo como vemos nesta aula. Num caso mais formal, será preciso fazer algumas modificações, ou seja, introduzir alguns kanji. Esse é o problema da escrita japonesa, ela é "esquizofrênica". O que será apresentado aqui está ok, mas, num contexto mais formal, necessita de ajustes.

Utilize os kanji aos poucos, nas frases que você já domina.

Tomemos como exemplo a frase "Meu nome é Lucas" - Namae wa Ruukasu:

なまえはルーカス

sem kanji:

com kanji:

Namae: nome
wa: partícula característica do japonês, sem equivalente no português
Ruukasu: adaptação fonética do nome Lucas (todos os nomes estrangeiros passam por essa adaptação, sofrendo modificação).

O "traço" do nome "Ruukasu" é o chōonpu. Ele serve para realçar a sílaba que vem antes. É equivalente ao acento agudo em português.

Prosseguindo, mais frases simples em japonês:

Ohayō - bom dia

おはよう

Konnichiwa - boa tarde

こんにちは

Konbanwa - boa noite

こんばんは

"Konnichiwa' serve ainda como cumprimento genérico, para ocasiões em geral, mais ou menos como acontece com "bonsoir", em francês.

Arigatō - obrigado

ありがとう

Para finalizar, dois importantes kanji. O nome "Japão" é geralmente escrito em kanji. O nome do país em hiragana é assim:

Nihon:

にほん

Nippon:

にっぽん

As duas versões são diferenças regionais de pronúncia. É algo semelhante ao que acontece com "Roraima". Muitas pessoas pronunciam o primeiro "a" sem ênfase, átono, já outras, pronunciam o mesmo "a" tônico, com ênfase.

Já na forma em kanji, os caracteres representam tanto "Nihon" como "Nippon". Seu sistema não se preocupa com a pronúncia do leitor:

日本



Elaborado por Emerson Santiago Silva

Arquivado em: Japonês