Casa Velha

Publicado entre 1885 e 1886 na revista A Estação, Casa Velha é um romance de Machado de Assis. Somente em 1943 a obra seria publicada como livro. Isso ocorreu através de Lúcia Miguel Pereira, crítica literária responsável pelo lançamento e pela introdução da obra, que foi ilustrada por Tomás Santa Rosa.

casa velhaA publicação de Casa Velha ocorreu durante a fase realista de Machado de Assis, mas seu conteúdo remete à fase romântica do escritor. O romance permaneceu no limbo literário brasileiro por muito tempo, mas acabou sendo resgatado na obra Machado de Assis - Ficção e História, do Professor John Gledson (Universidade de Liverpool).

A história de Casa Velha começa com um padre que pretende escrever uma obra sobre a formação do Primeiro Reinado no Brasil e, para isso, investiga a casa de um ex-ministro buscando documentos que seriam úteis para a sua pesquisa. No romance, não é revelado o tempo em que a história se passa.

Durante esta investigação, o padre acaba se tornando íntimo da família e conhece Dona Antônia, proprietária da casa, e seu filho Félix. O padre também torna-se próximo de uma agregada da casa chamada Lalau, que seria sua possível paixão. Apesar disso, pela sua posição de religioso, ele reprime o que sente pela garota e tenta despertar o amor da dela para Félix. Desta forma, os dois jovens acabam se apaixonando.

Lalau é descrita por Machado de Assis como “uma criatura adorável, espigadinha, não mais de dezessete anos, dotada de um par de olhos, como nunca mais vi outros, claros e vivos, rindo muito por eles, quando não ria com a boca, mas se o riso vinha juntamente de ambas as partes, então é certo que a fisionomia humana confirmava com a angélica, e toda a inocência e toda alegria que há no céu pareciam falar por ela aos homens”.

Ao perceber o relacionamento entre Lalau e Félix, Dona Antônia intervém com a invenção de que os dois são irmãos, tornando impossível o matrimônio entre ambos. A partir deste momento, o rapaz começa a sofrer e isso acaba afetando o cônego, bastante apegado à família. Porém, o cônego descobre a invenção de Dona Antônia e revela a verdade para Lalau. Apesar disso, a garota resolve ficar sozinha e não se casa com Félix, que também segue sua vida.

Casa Velha, de Machado de Assis, termina com a seguinte frase:

"Se ele e Lalau foram felizes, não sei; mas foram honestos, e basta".

Fontes:
ASSIS, Machado. “Casa Velha”. In: Claret, Martin (coord.). Coleção a obra-prima de cada autor. 1ª reimpressão. São Paulo: Martin Claret, 2008.
http://www.machadodeassis.org.br/abl_minisites/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=76&sid=21&UserActiveTemplate=machadodeassis
http://pt.wikipedia.org/wiki/Casa_Velha
http://umapiruetaduaspiruetas.wordpress.com/2010/06/25/casa-velha-machado-de-assis/

Arquivado em: Livros