Furão

O furão (ou ferret), cujo nome científico é Mustela putorius furo, é um mamífero quadrúpede e carnívoro pertencente à família dos Mustelídeos (mesma família das ariranhas, martas e lontras) e à ordem Carnivora. Trata-se de um excelente animal de companhia, bastante brincalhão e amistoso. O furão é também um bom nadador e um animal que sobe em árvores com facilidade. Quando bem cuidado e alimentado, este mamífero pode facilmente viver um pouco além de 10 anos.

Furão. Foto: jurra8 / Shutterstock.com

Segundo alguns historiadores os furões foram domesticados pelos egípcios há mais de 2500 anos antes de Cristo (antes mesmo dos gatos) para controlar eventuais pragas de ratos no interior das residências. Este fato, porém, é muito contestado devido à falta de registros históricos convincentes. Sabe-se, no entanto, que, na época de Jesus Cristo, o furão já era um animal domesticado.

Este animal possui corpo longo (e bastante flexível), pernas (cujas patas têm 5 dedos) e orelhas bastante curtas, cauda longa e peluda com pelagem bem densa. Seu focinho tem forma de cunha com dentes bastante afiados, que conferem ao furão a capacidade de ser um predador de animais como pequenos roedores, por exemplo.

O furão é encontrado normalmente nas margens das florestas, vegetação arbustiva cerrada ou capoeira e, habitualmente, na beira de rios ou banhados. A distribuição geográfica do furão (no continente americano) se dá desde o sudeste do México até o Peru central e no sudeste do Brasil.

O peso médio deste animal, quando adulto, é de 400g até 2kg, seu comprimento, incluindo a cauda, oscila entre 35 e 60 cm e a puberdade começa depois de 250 dias. O furão atinge a maturidade sexual entre 8 a 12 meses (na primavera que segue seu nascimento) e a época de acasalamento acontece de março a setembro. A gestação dura de 40 a 44 dias e as crias nascem com peso entre 5 e 15g. Quando nascem, os filhotes são surdos, cegos e sem pelagem. O desmame ocorre entre 7 e 9 semanas.

Os furões têm trabalhado com os homens em diversas situações: em minas de carvão e minérios para passar por orifícios pequenos, em aeroportos para detectar substâncias ilícitas. Para encurralar coelhos, no intuito de que estes sejam vacinados, para testar vacinas utilizadas posteriormente em cães, para passar cabos dentro de grandes aviões. Para deslocar grandes populações de coelhos e evitar que estes se afoguem, durante as cheias, em lugares próximos a rios, etc.

Arquivado em: Mamíferos