Tatu

O tatu é um mamífero que pertence à família Dasypodidae (com 21 espécies agrupadas em nove gêneros) e à ordem Cingulata. Trata-se de um animal encontrado em todo o continente americano (do norte da Argentina até o sul dos Estados Unidos) e devido a sua grande necessidade de beber água, é comum encontrá-los em regiões bem úmidas (perto de rios e pântanos, por exemplo).

Tatu. Foto: Tim Zurowski / Shutterstock.com

Este animal é inconfundível graças à armadura que lhes reveste o corpo, dividida em bandas flexíveis (o número de bandas varia, são conhecidos tatus feito o de três, seis e nove bandas), o que lhes confere a possibilidade de enrolar-se totalmente (no restante do corpo tem pele e pêlos). Sua armadura é formada por um mosaico de pequenas placas ósseas. Em todas as espécies, menos na do tatu gigante, as placas formam um escudo de uma só peça sobre os ombros e sobre os quartos traseiros. Na zona ventral possuem densa pelagem. O comprimento varia de acordo com a espécie e oscila entre 15 cm e 1m, sem levar em conta a cauda do animal.

As extremidades são curtas, robustas e musculosas. Os dedos possuem garras que são utilizadas para escavar, buscar alimentos e para construir as tocas que habitam. Seu esqueleto é bem forte, suas orelhas e focinho são longos e sua cauda é coberta de escamas. Este ágil escavador não enxerga muito bem, mas seu olfato e audição são bastante desenvolvidos.

O tatu é onívoro (alimenta-se de outros animais e plantas), sua dieta é rica em insetos e, em menores doses, pequenos vertebrados como roedores, lagartixas e serpentes, por exemplo, raízes, tubérculos e até carne em decomposição. Seus hábitos são noturnos.

Há um fato curioso na reprodução deste animal, fato que o torna único entre os mamíferos: todos os filhotes (e normalmente são 4, podendo chegar a 12) são gêmeos idênticos e pertencem ao mesmo sexo.

Este animal pertence a uma família surgida a 55 milhões de anos que tem dificuldades em manter a temperatura do seu corpo, não pode sobreviver ao frio prolongado, razão pela qual procura abrigar-se embaixo da terra para suportar o frio. É capaz de prender a respiração por seis minutos, o que lhe permite escavar bastante e atravessar nadando longas distâncias.

Em alguns países sua carapaça é utilizada para a fabricação de instrumentos musicais. Sua carne serve para consumo humano. A caça e a destruição do seu habitat puseram em risco de extinção várias espécies.

Arquivado em: Mamíferos