Oligodendroglioma

O oligodendroglioma consiste em tumores primários raros que se localizam no encéfalo, composto por células que são morfologicamente similares aos oligodendrócitos.

São raros e correspondem entre 4 a 5% de todos os tumores cerebrais primários. Afetam especialmente adultos, sendo diagnosticado, em média, aos 35 anos de idade, embora também possam ser vistos em crianças.

Até o momento, a etiologia do oligodendroglioma permanece desconhecida. Contudo, pesquisas têm feito correlação entre a presença desses tumores e infecções virais.

A sintomatologia causada por este tumor depende de sua localização e do crescimento infiltrativo do tumor, sendo composta por distúrbios epileptiformes e cefaleia com longo período de evolução. Também pode haver síndrome de hipertensão endocraniana e desordens neurológicas focais, bem como perda visual, fraqueza motora e declínio cognitivo.

Para localizar o tumor, a ressonância magnética e a tomografia computadorizada são os exames de eleição. Todavia, o diagnóstico definitivo é feito somente com o exame histopatológico, após biópsia.

Histologicamente, as células neoplásicas são arredondadas, apresentando citoplasma claro, com limites bem definidos, núcleos arredondados, levemente aumentados e com cromatina mais condensada quando em comparação com os oligodendrócitos normais. A organização dos aglomerados celulares em “favo-de-mel” nem sempre está presente, mas quando sim, pode levar ao fechamento do diagnóstico.

O tratamento inclui a ressecção cirúrgica do tumor. Uma vez que são infiltrativos, são podem ser completamente curados por excisão cirúrgica, sendo a sua remoção comumente associada, portanto, ao tratamento radioterápico e/ou quimioterápico.

Fontes:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X1999000200013
http://en.wikipedia.org/wiki/Oligodendroglioma

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Neoplasias