Guam

Guam (Guåhån em chamorro) é um território não incorporado dos Estados Unidos, localizado a oeste do Oceano Pacífico, entre Filipinas e a ilha de Nova Guiné. Sua capital é Hagåtña, com uma área total é de 541 km², um pouco maior que a ilha de Santa Catarina, que abriga o município de Florianópolis. A população do país é de cerca de 160 mil habitantes, na maioria seguidores do cristianismo de rito católico. As línguas oficiais são o inglês e o chamorro, língua local. A moeda corrente é o dólar americano.

Acredita-se que os habitantes originais da ilha de Guam tenham sido povos malaios originários do sudeste da Ásia, por volta de 2000 a.C. O povo chamorro se destacava como na navegação e artesanato, tecelagem e eram autores de uma complexa cerâmica, tendo construído casas e canoas adequados a esta região do mundo. Em 1565, Guam e Ilhas Marianas se tornam parte das Índias Orientais Espanholas, governadas a partir de Manila. Com uma forte sociedade matriarcal e o fracasso dos senhores espanhóis em reconhecer esse fato, muito da cultura Chamorro, incluindo a língua, música, dança e demais tradições sobreviveram até os dias atuais.

Os espanhóis ensinam os chamorros a cultivar milho, criar gado, bem como a adotar um estilo ocidental de vestimenta. Uma vez que o cristianismo estava firmemente estabelecido, a igreja católica tornou-se o ponto focal de atividades da vila e Guam tornou-se um porto de abastecimento para os galeões espanhóis que atravessavam o Oceano Pacífico do México às Filipinas.

A era dos galeões terminou em 1815, após a Revolução Mexicana. Guam foi o destino de uma série de cientistas, viajantes, e baleeiros da Rússia, França e Inglaterra. Guam foi formalmente comprada da Espanha por US $ 20 milhões em 1899. O presidente dos EUA, William McKinley coloca Guam dentro da administração do Departamento de Marinha. Sob a administração da Marinha, Guam experimentou muitas melhorias nas áreas de agricultura, saúde pública, saneamento, educação, gestão da terra, impostos e obras públicas.

A 10 de dezembro de 1941, a ilha se rende às forças japonesas, e a população é submetida a sofrimentos intoleráveis. A campanha pela libertação de Guam foi marcada por tonelagem recorde de bombardeio naval em que milhares de japoneses e chamorros perderam suas vidas, e a cidade de Hagåtña foi quase destruída. A 30 de maio de 1946, a administração dos EUA foi reestabelecida.

Guam permanece um posto estratégico para os militares. A influência norte-americana também é evidente na sociedade atual. A cultura da ilha também foi influenciada e enriquecida por imigrantes filipinos, japoneses, coreanos, chineses e micronésios.

Bibliografia:
Guam History and Culture (em inglês). Disponível em: http://www.guam-online.com/history/history.htm . Acesso em: 24 set. 2012.
Mapa: http://www.fort.usgs.gov/resources/education/bts/resources/guammap.asp

Arquivado em: Oceania