Ligamentoplastia

A ligamentoplastia é definida como uma técnica cirúrgica que visa reforçar os ligamentos da coluna vertebral, em especial, os que se encontram enfraquecidos e que, com o passar do tempo, tornam-se incapazes de sustentar a coluna.

O enfraquecimento dos ligamentos dessa localidade resulta em uma instabilidade segmentar entre os elos da coluna, levando à formação de osteófitos (bicos-de-papagaio), que vão vagarosamente crescendo em direção aos canais dos nervos, comprimindo e atravancando a passagem dos nervos em direção aos membros inferiores.

No momento em que este enfraquecimento passa a incomodar o paciente, a ligamentoplastia pode ser a solução. Este procedimento consiste em uma alternativa para a técnica de implantação de placas de metal.

Esta técnica é considerada uma micro-cirurgia ortopédica, na qual é feito um reforço dos ligamentos naturais que unem as vértebras quando há uma instabilidade pré-existente ou decorrente de uma intervenção cirúrgica de descompressão neurológica, ou então, quando estas articulações são dolorosas, como no caso da espondiloartrose.

A cirurgia dura em torno de uma hora a uma hora e meia, sendo feita, geralmente, com anestesia geral leve e, em determinados casos, é feita a administração de anestesia local, especialmente em indivíduos mais sensíveis e de idade mais avançada. O paciente já é capaz de caminhar no mesmo dia da realização da ligamentoplastia.

Recomenda-se ponderação na realização de esforço físico durante um mês após a realização desta cirurgia.

Os riscos envolvidos na ligamentoplastia são mínimos, uma vez que este procedimento cirúrgico não apresenta necessidade de secção muscular. O pequeno risco relacionado a esta técnica reside na necessidade de aplicação de anestésico geral.

Fontes:
http://www.sitiodamulher.com/ligamentoplastia
http://www.tuasaude.com/ligamentoplastia/
http://www.espacomulher.org/ligamentoplastia/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Ortopedia