Gengibre

O gengibre é uma erva integrante da família das Zingiberaceae, provinda da Ilha de Java, da Índia e da China, disseminando-se destes territórios asiáticos para o resto dos solos tropicais do Planeta. Na região norte do Brasil ele é também denominado Mangarataia ou mangaratiá pelos nativos.

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Zingiberales
Família: Zingiberaceae
Gênero: Zingiber
Espécie: Zingiber officinale

Nas terras brasileiras ele desembarcou pouco depois do Descobrimento, mas no continente europeu é popular desde eras ancestrais, graças às Cruzadas. Entre os portugueses ele é comum desde o governo de D. João III. No Brasil era tão habitual ver esta erva vicejar em condições selvagens, que muitos estudiosos acreditavam ser o gengibre natural deste país.

Atualmente esta planta é semeada especialmente na região costeira do Espírito Santo, de Santa Catarina, do Paraná e do sul de São Paulo, pois nestas localidades a temperatura e a terra são as mais propícias. Este arbusto é de natureza duradoura, alcança mais de 1 metro de altitude e sua folhagem é de coloração verde-escura, nascida de um tronco rijo, denso e constituído abaixo do nível do solo. As flores têm a forma de um tubo, são amarelas bem claras e despontam de espigas aprumadas.

Este alimento, muito valoroso na gastronomia como condimento e no preparo de chás, tem um intenso poder fitoterápico. O gengibre ameniza náuseas, incrementa a energia e amplia a imunidade. Além disso, ele é prescrito contra a dor de barriga, a cólica, a artrite, enxaquecas e diversas outras enfermidades.

Ele ainda combate eficazmente a obesidade, pois é um potente termogênico, em outras palavras, a planta eleva a temperatura do organismo e, assim, leva-o a dispender maior vigor, o que aumenta o metabolismo e o consumo de gordura. Há várias receitas gastronômicas que incluem o uso do gengibre, basta ativar a criatividade.

Sua fama como vegetal de uso medicinal é ancestral e popularmente disseminada. Nesta erva há vários elementos que atuam neste sentido – canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona. Já é tradicional seu consumo na forma de chá, elaborado com fragmentos de sua haste subterrânea fresca, fervida com água, prescrito no combate à gripe, tosses, resfriados, entre outros males.

Quem é portador de gota, artrite, dores na cabeça e na coluna vertebral, problemas respiratórios e outros distúrbios orgânicos similares, pode se valer das compressas quentes e dos banhos de gengibre. Afirma-se que ele também evita a eclosão de câncer no ovário e intestinal.

Há muito tempo são fabricados xaropes de gengibre com o objetivo de eliminar dores na garganta e outras complicações vocais. Muitos profissionais que utilizam a voz têm o hábito de mastigar uma pequena porção de gengibre antes de suas atuações. Os médicos, porém, não recomendam que se use a erva desta forma, pois ela é igualmente um potente anestésico, podendo assim reduzir a emissão da voz.

Fontes:
http://www.gaiaherbs.com/herb_of_the_week.php?id=43
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gengibre
http://mdemulher.abril.com.br/dieta/reportagem/dietas/raiz-queima-gordura-485858.shtml