Braquissemia

Graduação em Letras Português e Inglês (Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2010)

Publicado em 19/12/2018

Braquissemia é um processo de formação de palavras que consiste na redução de uma mesma palavra sem a perda de valor semântico, não é atrelada com a derivação e nem com a composição de palavras. Essas reduções das palavras surgiram devido à flexibilidade da língua e quase foi excluída por expressar a subjetividade do enunciador. Abaixo, alguns exemplos de Braquissemia:

A Braquissemia pode ser classificada em três processos:

Aférese: é a queda do fonema inicial. Por exemplo:

  • Senhor – Nhô
  • Você – Cê

Síncope: eliminação de um ou mais fonemas no meio da palavra. Por exemplo:

  • Vossa Mercê – vosmicê – você

Apócope: queda de um ou mais fonemas no fim do vocábulo. Por exemplo:

  • Cinematógrafo – Cinema
  • Metropolitano - Metrô
  • Fotografia – Foto
  • Otorrinolaringologista – otorrino
  • Bijuteria – Biju
  • Depressão – Deprê

É importante entender que os valores semânticos dessas palavras não mudam o sentido delas. A Braquissemia pode ocorrer também em palavras compostas como:

  • Minissaia – mini
  • Microcomputador – micro
  • Fotografia, fotocélula – foto
  • Gastrologia, gastrocentro – gastro
  • Eletrocardiograma, eletrodoméstico – eletro

As formas compostas são diferentes de abreviação vocabular, que é a representação de uma palavra por meio de algumas sílabas ou letras. Além das formas compostas, a Braquissemia pode acontecer em nomes próprios como:

  • Joaquim – Joca
  • Cristóvão + Eliana – Cristiana
  • Carlos Eduardo - Cadú

A Derivação Regressiva é um outro processo de formação bem semelhante à Braquissemia, que também, não deve ser confundida; já que na derivação regressiva, há uma redução da palavra derivante por uma falsa análise de sua estrutura. É o caso de:

  • Gajão – indivíduo finório velhaco

Por ter um sentido pejorativo e finalizar com –ão, ele passou a ser considerado o aumentativo do substantivo gajo, que atualmente é a forma usual. A Derivação Regressiva tem importância maior na criação de substantivos deverbais que são formados pela junção de uma das vogais -o, -a ou –e ao radical do verbo.

Referência Bibliográfica:

http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/viewFile/2332/2281

http://portuguesemforma.blogspot.com/2016/11/o-que-e-braquissemia.html

http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/viewFile/2332/2281

CUNHA, Celso. Gramática do Português Contemporâneo. Belo Horizonte: Bernardo Álvares S. A., 6a ed.1976. 509p.

Arquivado em: Português