Cacofonia

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Considerada um vício de linguagem, a cacofonia consiste na junção de sílabas entre palavras que acabam criando a sonoridade de outro termo, o que pode ser inconveniente, ofensivo, ridículo, risível ou obsceno. A palavra tem origem em dois termos gregos: kako e phóne, cuja junção significa “algo que soa mal”.

Muitas vezes, o cacófato passa despercebido, principalmente durante a escrita, porém fica evidente quando pronunciado, o que pode trazer certo constrangimento em ambientes e situações formais.

Para evitar a cacofonia deve-se evitar usar palavras que comecem pela mesma sílaba da anterior ou que sejam semelhantes. Recomenda-se, também, ler o texto em voz alta após a escrita, a fim de se fazer uma verificação antes de apresentá-lo publicamente.

Confira exemplos de cacofonia:

  1. Ela tinha dito a mesma coisa para mim.
  2. Como ela não compareceu no horário marcado, perderá a vaga automaticamente.
  3. Por isso Marilda deu uma tapa na boca dela.
  4. Ela estava descansando, já que tinha feito todas as tarefas antecipadamente.
  5. Vi ela parada na esquina esperando por Silvia.
  6. Estendeu uma mão para ajudar-lhe a subir.

Referências Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37ª ed. Rio de Janeiro: Editoras Nova Fronteira e Lucerna, 2009. 574 p.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. Companhia Editora Nacional. 695 p.

Arquivado em: Português