Conjunções Adversativas

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Publicado em 24/03/2022
Ouça este artigo:

Conjunções Adversativas são palavras que unem duas ou mais orações Coordenadas estabelecendo entre elas uma relação de oposição, de contraste. São exemplos de Conjunções Adversativas:

  • mas
  • porém
  • contudo
  • todavia
  • entretanto
  • não obstante
  • no entanto
  • conquanto

Observe agora como as Conjunções Adversativas ligam duas orações estabelecendo uma relação de oposição, de contraste entre as informações:

Trabalhamos por muitos meses. Não obtivemos lucro.

  • Trabalhamos por muitos meses, mas não obtivemos lucro.
  • Trabalhamos por muitos meses, porém, não obtivemos lucro.
  • Trabalhamos por muitos meses, contudo, não obtivemos lucro.
  • Trabalhamos por muitos meses, no entanto, não obtivemos lucro.
  • Trabalhamos por muitos meses, entretanto, não obtivemos lucro.

É possível perceber que a oração 1 e oração 2 são independentes uma da outra em termos de construção de sentidos, por isso, são chamadas de orações Coordenadas. As informações das orações 1 e 2 podem estar em posição de contraste e ser unidas em único Período por meio de quaisquer Conjunções Adversativas.

Tipos de Conjunções

Conjunção é a classe de palavras em Língua Portuguesa cuja função é unir duas ou mais orações, estabelecendo entre elas relações de Coordenação ou Subordinação. As Conjunções podem ser Coordenativas ou Subordinativas.

Conjunções Coordenativas

As Conjunções Coordenativas integram em um mesmo Período as orações Coordenadas, que são as orações sintaticamente independentes umas das outras. Essas Oração são constituídas por elementos essenciais à construção de sentidos: Sujeito e Predicado ou apenas Predicado, mas apesar da independência sintática entre as orações, suas informações podem se complementar se unidas por uma Conjunção Coordenativa ou por Vírgula. Veja o exemplo:

Quero muito comprar um carro mas não tenho carteira de habilitação.

Observe que tanto a oração 1 como a oração 2 apresentam os elementos essenciais: Sujeito (eu – Quero, tenho) e Predicado (comprar um carro, não tenho carteira de habilitação) e por esse motivo são independentes sintaticamente uma da outra. Assim, a palavra responsável por unir as informações das duas orações é a Conjunção Coordenativa Adversativa “mas”, estabelecendo entre elas uma relação de oposição, de contraste.

As Conjunções Coordenativas são classificadas em:

  • Adversativas: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, não obstante, no entanto.
  • Aditivas: e, nem, não só... mas também, não só... como também, além disso, e ainda, por um lado… por outro, assim como, tanto... como, bem como.
  • Alternativas: ora, quer queira, quer não, seja, nem... nem.
  • Conclusivas: logo, pois, portanto, por isso, por conseguinte, assim.
  • Explicativas: pois, que, porque, porquanto, por isso.

Conjunções Subordinativas

As Conjunções Subordinativas integram em um mesmo Período as orações sintaticamente dependentes umas das outras, determinando ou completando seu sentido. Veja o exemplo:

Karina passou a se exercitar mais conforme havia prometido.

Observe que, enquanto a oração 1 é composta pelos elementos essenciais: Sujeito (Karina) e Predicado (passou a se exercitar mais), a oração 2: “havia prometido” é construída apenas por Predicado. Assim, a palavra responsável pela complementação de sentidos entre as orações 1 e 2 é a Conjunção Subordinativa Conformativa “conforme”.

As Conjunções Subordinativas são classificadas em:

  • Causais
  • Concessivas
  • Condicionais
  • Conformativas
  • Comparativas
  • Consecutivas
  • Finais
  • Proporcionais
  • Temporais
  • Integrantes

Exercícios e questões de vestibulares

Questão 01:

Marque a alternativa cujas orações Coordenadas estejam unidas por Conjunção Adversativa:

Veja a resposta desta e mais outras questões!
Exercícios sobre Conjunções Adversativas - Português
Arquivado em: Português