Palavra

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Ouça este artigo:

As palavras são sequências de letras e sílabas que dão nomes a tudo aquilo que fazemos, sabemos, vemos, sentimos, pensamos, tudo o que é real ou não. Cada palavra corresponde a um elo dentro de uma extensa cadeia, como uma corrente de outras palavras, as quais formam o léxico de uma língua.

Cada língua possui sua forma de estruturação e organização das palavras que compõem os enunciados de seus usuários. Cada usuário de uma língua tem o seu repertório individual de palavras, ou seja, seu vocabulário. Enquanto uma língua estiver viva, ou seja, em uso por uma comunidade de linguagem, palavras continuarão sendo criadas, seja pelo empréstimo de outras línguas, seja pela criação de novas devido à necessidade de seus falantes ou em função das transformações que ocorrem o tempo todo no mundo e nas sociedades.

É possível refletir sobre o que é a Palavra a partir de diferentes paradigmas. Isto porque existem diversos campos de estudos científicos sobre as línguas e as linguagens que admitem, sobretudo, a palavra, o texto e o sujeito enquanto objetos de estudos, de maneira isolada ou concomitante.

Alguns paradigmas trazem uma abordagem de Palavra enquanto signo linguístico, preocupando-se com seus aspectos estruturais, fonéticos, morfológicos e sintáticos em contextos isolados ou específicos.

Outros paradigmas também consideram sua importância linguística, mas elevam a Palavra enquanto signo ideológico por excelência, tratando dos aspectos semânticos, dos efeitos de sentidos das palavras e enunciados em contextos reais de produção e circulação. A consideração da Palavra enquanto signo ideológico refere-se ao fato de que elas não somente organizam o nosso pensamento, mas também pelo fato de que, a partir dela, muitos sujeitos exprimem suas ideias, suas orientações ideológicas, posicionando-se no mundo.

Por tudo isso, definir a Palavra enquanto unidade linguístico-ideológica que compõem o léxico de uma língua é um esforço complexo, pois é possível analisá-la enquanto uma unidade linguística de som, forma e significado(s) e também enquanto um instrumento da linguagem verbal, falada ou escrita, a partir das quais os usuários de uma língua materializam seus pensamentos e interagem entre si.

Toda língua possui uma Gramática que trata do conjunto de regras que determinam o uso correto das palavras, da linguagem verbal e dos elementos que a compõem. Conheça algumas partes da Gramática e o que é estudado em cada uma delas:

Etimologia

É o estudo sobre a origem das palavras e seus significados a partir de sua composição e sua evolução.

Fonologia

Área que estuda os sons do alfabeto e das sílabas que formam as palavras.

Morfologia

Área de estudos da Gramática que trata dos processos de formação, estrutura e classificação das palavras. Em Língua Portuguesa, são dez classes de palavras: substantivos, adjetivos, pronomes, artigos, verbos, advérbios, numerais, preposições, conjunções e interjeições.

Sintaxe

É a área de estudos da Gramática que trata das relações que as palavras estabelecem entre si para a formação de sentidos de um enunciado.

Semântica

Nome atribuído ao estudo dos significados das palavras utilizadas no momento atual, chamada de Semântica sincrônica, ou em um determinado momento histórico, chamada de Semântica diacrônica.

Leia também:

Arquivado em: Linguística, Português