Conjunções

Mestre em Ciências Humanas (CEFETRJ, 2014)
Especialista em Linguística, Letras e Artes (CEFETRJ, 2013)
Graduada em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (UFRJ, 2011)

Assim como a preposição, a conjunção é um importante elemento de conexão entre as orações. A conjunção é uma palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Vejamos a seguir:

O garoto segurou o brinquedo e mostrou quando chegou da escola.

A partir do exemplo podemos analisar três informações:

  • O garoto segurou o brinquedo.
  • O garoto mostrou.
  • O garoto chegou da escola.

Logo, a segunda oração está ligada à primeira por meio do "e", e a terceira oração liga-se à segunda por meio do "quando". As palavras "e" e "quando" ligam, portanto, orações.

Conjunções coordenadas

As conjunções coordenativas também conhecidas como conjunções coordenadas, estabelecem uma ligação entre as orações coordenadas. No entanto, é importante destacar que estas orações não dependem sintaticamente das outras, assim como também ligam termos que têm a mesma função gramatical.

Locução conjuntiva

Há ainda a locução conjuntiva, que ocorre quando duas ou mais palavras exercem a função de conjunção. Como os casos de: ainda que, desde que, assim que, uma vez que, antes que, logo que:

Ele participará da festa, desde que você faça a sua parte.

As conjunções coordenativas recebem o mesmo nome dos tipos de orações coordenadas sindéticas, a saber:

  • Conjunções aditivas - expressam soma.
  • Conjunções adversativas - expressam oposição.
  • Conjunções alternativas - expressam alternância.
  • Conjunções conclusivas - expressam conclusão.
  • Conjunções explicativas - expressam explicação.
Tipos Conjunções Exemplos
Aditivas e, mas ainda, mas também, nem... Gosta de chocolate, mas também de vegetais.
Adversativas contudo, entretanto, mas, não obstante, no entanto, porém, todavia... Correu muito, no entanto não consegui chegar.
Alternativas já…, já…, ou, ou…, ou…, ora…, ora…, quer…, quer… Não ouvia ou fingia não ouvir.
Conclusivas assim, então, logo, pois (depois do verbo), por conseguinte, por isso, portanto... Farei todos os exercícios, logo terei bom desempenho.
Explicativas pois (antes do verbo), porquanto, porque, que... Venci porque sou a melhor cozinheira.

Conjunções subordinativas

As conjunções subordinativas são os termos que ligam duas orações sintaticamente dependentes. É o contexto da frase o que determina o tipo de relação estabelecida pela conjunção, portanto o contexto é fundamental. As conjunções não desempenham função sintática na oração e são ligadas somente pelos conectivos. As conjunções subordinativas dividem-se em: causais, concessivas, condicionais, comparativas, finais, proporcionais, temporais, comparativas, consecutivas e integrantes.

Tipos Conjunções Exemplos
Causais Porque, pois, porquanto, como (no sentido de porque), pois que, por isso que, á que, uma vez que, visto que, visto como, que Estava bem porque dormi.
Concessivas Embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, bem que, se bem que , apesar de que, nem que, que. Embora ficasse calma, sempre tremia.
Condicionais Se, caso, quando, conquanto que, salvo se, sem que, dado que, desde que, a menos que, a não ser que. Se tivesse viva, não a reconheceria.
Conformativas Conforme, como (no sentido de conforme), segundo, consoante. Aflita como coração de mãe.
Finais Para que, a fim de que, porque (no sentido de que), que. É tarde para que reverta o estrago.
Proporcionais À medida que, ao passo que, à proporção que, enquanto, quanto mais... (no sentido de mais), quanto mais... (no sentido de tanto mais), quanto mais... (no sentido de menos), quanto menos... (no sentido de menos), quanto menos... (no sentido de tanto menos), quanto menos (no sentido de mais), quanto menos (tanto mais). Não gostava de João, quanto mais de Margarida.
Temporais Quando, antes que, depois que, até que, logo que, sempre que, assim que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, apenas, mal, que (desde que). Desaprovou o comportamento do marido assim que soube do acontecimento.
Comparativas Que, do que (usado depois de mais, menos, maior, menor, melhor, pior)

Qual (usado depois de tal)

As ideias chegavam como entrega rápida.
Consecutivas Que (precedido de tão, tal, tanto), De modo que, De maneira que Os fatos eram tão inusitados que tentou escapar.
Integrantes que e se. A verdade é que te adoro.

Conjunções Causais

São aquelas que expressam uma oração subordinada que denota causa:

Exemplos:

Cozinho bem porque pratiquei muito.

Saiu mais cedo visto que o filho ligou.

Conjunções concessivas

São as conjunções que indicam uma oração em que se admite um fato contrário à ação principal, mas incapaz de impedi-la:

Exemplos:

Embora ficasse nervosa, sempre se saía bem.

Margarida, posto que muito emocionada, voltou-se para a rua.

Conjunções condicionais

Iniciam uma oração subordinada em que é indicada uma hipótese ou uma condição necessária para que seja realizada ou não o fato principal:

Exemplos:

Se a encontrasse novamente, não a reconheceria.

Tudo o que quiser, desde que coma todo o jantar.

Conjunções conformativas

São chamadas conjunções conformativas aquelas que iniciam uma oração subordinada em que se exprime a conformidade de um pensamento com o da oração principal.

Exemplos:

Conforme o presidente, os juros têm que cair no próximo semestre.

O artista repassa as impressões como lhes chegam à alma.

Conjunções finais

As conjunções finais iniciam uma oração subordinada indicando a finalidade da oração principal.

Exemplos:

É tarde para que venha até aqui.

Apertei o ferimento a fim de que diminuísse a dor.

Conjunções proporcionais

As conjunções proporcionais iniciam uma oração subordinada em que mencionamos um fato realizado para realizar-se simultaneamente com o da oração principal.

Exemplos:

À medida em que o tempo passava, confortava-se.

Não gostava de Nova York, quanto mais de Los Angelis.

Conjunções temporais

As conjunções temporais são aquelas que indicam uma oração subordinada indicadora de circunstância de tempo:

Exemplos:

Desaprovou a decisão do conselho assim que soube do ocorrido.

Apenas pegou a blusa e saiu a correr pelas ruas do Rio de Janeiro.

Conjunções comparativas

São aquelas que iniciam uma oração que encerra o segundo integrante de uma comparação, de um confronto.

Exemplo:

As ideias eram boas como na época da escola.

Conjunções consecutivas

São conjunções consecutivas aquelas que iniciam uma oração na qual é indicada a consequência do que foi declarado na oração anterior.

Exemplos:

Os fatos eram tão absurdos que tentou escapar da situação.

O som estava tão alto que as paredes da sala tremiam.

Conjunções integrantes

São as conjunções utilizadas para introduzir a oração que atua como sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo, complemento nominal ou aposto de outra oração.

Exemplos:

A verdade é que não vivo sem você.

Não sei se você percebeu que as cortinas são novas.

Arquivado em: Português