Futuro do subjuntivo

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Cada uma das variações que podem ocorrer em um verbo, e suas respectivas desinências, têm funções diferentes (número, pessoa, modo, tempo, aspecto e voz). Modo é a variação que indica a atitude do falante frente à ação designada pelo verbo, sendo que o modo subjuntivo indica fatos incertos (quanto à ocorrência ou ao momento da ocorrência), duvidosos, hipotéticos, ou mesmo irreais. Pode, também, exprimir um desejo, traduzir uma expectativa, estando, dessa forma, relacionado, também, à vontade, à imaginação ou ao sentimento do falante.

O futuro do subjuntivo apresenta duas formas: simples ou composta (verbo auxiliar ter + particípio do verbo principal). A forma simples está normalmente associada a eventualidades no futuro, empregando-se em orações subordinadas. Já a forma composta indica fato futuro terminado em relação a outro fato futuro.

Vejamos alguns exemplos de empregos do futuro do subjuntivo:

Forma simples – orações subordinadas

1. Em orações adverbiais, quando a oração principal é enunciada no futuro ou no presente:

Se puder, vá ver a sua mãe no hospital.
(Vá ver sua mãe no hospital = oração no presente)

Tomarei as providências conforme deseje.
(Tomarei as providências = oração no futuro)

Faça como preferir.
(Faça = verbo no presente)

2. Nas orações adjetivas, em orações que dependem de uma principal no futuro ou no presente:

Direi aos seus pais que fiquei feliz por me trazerem.

3. Em sua forma composta, indica um fato futuro terminado em relação a outro fato futuro:

Se tiverdes terminado a tarefa, poderá participar das atividades com as outras crianças.

A vida será dura contigo, quando tiverdes completado sua maioridade.

O futuro do subjuntivo simples dos verbos regulares seguirá o paradigma flexional a seguir:

Verbo tocar (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Quando eu tocar
2ª pessoa – singular Quando tu tocares
3ª pessoa – singular Quando ele/ela tocar
1ª pessoa – plural Quando nós tocarmos
2ª pessoa – plural Quando vós tocardes
3ª pessoa – plural Quando eles tocarem

 

Verbo bater (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Quando eu bater
2ª pessoa – singular Quando tu bateres
3ª pessoa – singular Quando ele/ela bater
1ª pessoa – plural Quando nós batermos
2ª pessoa – plural Quando vós baterdes
3ª pessoa – plural Quando eles baterem

 

Verbo sumir (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Quando eu sumir
2ª pessoa – singular Quando tu sumires
3ª pessoa – singular Quando ele/ela sumir
1ª pessoa – plural Quando nós sumirmos
2ª pessoa – plural Quando vós sumirdes
3ª pessoa – plural Quando eles sumirem

Forma composta

Tempos compostos são constituídos por locuções verbais formadas a partir do verbo auxiliar (ter) + o verbo principal no particípio. No caso em questão, o verbo auxiliar estará no futuro do subjuntivo, que ocorre quando se expressa um fato ou ação que pode acontecer no futuro, mas não se exprime certeza de que de fato ocorrerá.

Exemplos:

Se você tiver estudado bastante, possivelmente conseguirá a vaga.

Quando ele tiver concluído todas as tarefas, talvez vocês possam brincar lá fora.

Assim que ela tiver chegado aqui, quem sabe poderá nos dar algumas explicações.

Se ele tiver seguido as recomendações médicas, pode ser que os exames não apontem nada.

No momento em que ele tiver melhorado suas notas, quem sabe seu pai mude de ideia.

Logo que você tiver terminado o dever de casa, quem sabe a gente possa brincar um pouco.

Particípio: Assim como o gerúndio e o imperativo, é uma forma nominal do verbo, ou seja, o verbo perde características de verbo e ganha qualidades de substantivo, adjetivo ou advérbio, deixando de possuir, por exemplo, flexão de tempo e modo, atributos que justificam o termo “forma nominal”.

 

Verbo tocar (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Quando eu tiver tocado
2ª pessoa – singular Quando tu tiveres tocado
3ª pessoa – singular Quando ele/ela tiver tocado
1ª pessoa – plural Quando nós tivermos tocado
2ª pessoa – plural Quando vós tiverdes tocado
3ª pessoa – plural Quando eles tiverem tocado

 

Verbos bater e sumir (-er / -ir, 2ª e 3ª conjugações)
1ª pessoa – singular Quando eu tiver batido/sumido
2ª pessoa – singular Quando tu tiveres batido/sumido
3ª pessoa – singular Quando ele/ela tiver batido/sumido
1ª pessoa – plural Quando nós tivermos batido/sumido
2ª pessoa – plural Quando vós tiverdes batido/sumido
3ª pessoa – plural Quando eles tiverem batido/sumido

Bibliografia:

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2013. 800 p.

CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 2009. 696 p.

Arquivado em: Português