Monumentos megalíticos

Mestre em Artes Visuais (UDESC, 2010)
Graduada em Licenciatura em Desenho e Plástica (UFSM, 2008)

Os monumentos megalíticos são conjuntos de construções milenares feitas com grandes blocos de pedras que pesam toneladas. Essas construções são típicas dos povos da pré-história, correspondente ao período Neolítico que começou cerca de 10 mil anos a.C. e foi até mais ou menos o terceiro milênio a.C. Nesse período o homem deixou de ser nômade e começou a conviver em sociedades apropriando-se de territórios e dedicando-se a agricultura, além de desenvolver ferramentas que o auxiliaram nesse tipo de construção.

Em vista disso, fazia sentido para o homem da pré-história criar certos monumentos com objetivos religiosos, ritualísticos ou fúnebres. São chamados de Menires os monumentos que não tinham a intensão de serem funerários e são geralmente encontrados alinhados ou em círculos e se destinavam a prática de variadas funções como rituais de fertilidade, comemorações ou centros de análise astronômica.

Os monumentos megalíticos que tinham caráter fúnebre eram destinados a enterrar as pessoas mais influentes de determinadas sociedades. Estes monumentos são chamados de Dólmens ou Antas. Grande parte dessas construções possuem mais de sete mil anos e ao longo de suas existências foram sendo reutilizados por diferentes sociedades e para diferentes funções.

Lanyon Quoit, um Dolmen localizado no sul do Reino Unido. Foto: Helen Hotson / Shutterstock.com

Esses tipos de edificações podem ser encontrados num contexto geográfico bem amplo, especialmente na Europa. Embora poucos conhecidos, Portugal conserva os monumentos megalíticos mais antigos de toda a Europa, mais antigos até mesmo que Stonehenge, o mais conhecido e visitado monumento megalítico do mundo. O Cromeleque dos Almendres, localizados a aproximadamente 13 quilômetros de Évora em Portugal é um dos mais antigos. Começou a ser construído por volta de cinco mil anos c.C. e é o maior conjunto de Menires da Península Ibérica. Este conjunto foi possivelmente utilizado como observatório astronômico.

Stonehenge. Foto: Walencienne / Shutterstock.com

Ainda nos arredores de Évora existe a chamada Anta Grande de Zambujeiro que foi construída por volta de quatro a três mil e quinhentos anos a.C. Suas grandes dimensões a coloca entre umas das mais notáveis peças megalíticas do mundo. Além desses, existem outros monumentos dessa natureza em toda Portugal.

Na América Latina é possível encontrar a Puma Punku ou a “Pedra do Puma”. Localizada em Tiwanaku na Bolívia é um dos mais importantes conjuntos megalíticos desse continente, abrigando templos e monumentos num grande e complexo sítio arqueológico. Puma Punku foi construído com pedras que pesavam aproximadamente 130 toneladas e foram transportadas cerca de 10 quilômetros até o local da construção, sendo extraídas da margem oeste do Titicaca.

Mesmo sendo construídos em diferentes anos e abarcando um contexto geográfico bastante amplo, o que mais impressiona nesses monumentos são suas similaridades, o que sugere que os homens pré-históricos, mesmo em localidades diferentes do globo, dominavam as mesmas características arquitetônicas e técnicas, além de possuírem uma unidade de crenças e saberes.