Compostos organometálicos

Compostos organometálicos são compostos orgânicos que apresentam um ou mais átomos de metais ligados diretamente a átomos de carbono em suas moléculas. Os metais mais comuns que podem formar esse tipo de substâncias são o magnésio (Mg), o zinco (Zn), o chumbo (Pb) e o mercúrio (Hg), além dos metaloides como arsênio (As), boro (B) e silício (Si).

O primeiro composto organometálico da história da Química Orgânica foi o sal de Ziese (K[PtCl3(C2H4)].H2O), sintetizado pelo químico dinamarquês William Christopher Zeise em 1827, ao reagir o PtCl4 com etanol. A partir daí, as atenção foram voltadas a esse composto, uma vez que, era difícil entender e explicar uma estrutura tão peculiar. As respostas para as questões que envolviam os organometálicos foram dadas no século XX através da técnica de difração de raios X.

Os compostos organometálicos apresentam variadas propriedades químicas e físicas. Podem ser encontrados no estado sólido, líquido ou gasoso; uns são estáveis, outros altamente inflamáveis; alguns apresentam elevada toxidade, principalmente os voláteis. No geral, essas propriedades variam devido ao tipo de ligação estabelecida entre o carbono e os metais da cadeia, que podem ser ligações covalentes, iônicas ou multinucleadas (que abrangem dois ou mais átomos).

As substâncias organometálicas mais importantes são os compostos de Grignard, derivados de hidrocarbonetos em que há a substituição de um hidrogênio (H) por um radical MgX, apresentando a fórmula geral R – Mg – X. Tais compostos recebem esse nome em homenagem ao químico François Auguste Victor Grignard, que recebeu o Prêmio Nobel de Química pela sua descoberta.

Os compostos organometálicos são muito utilizados em sínteses orgânicas por apresentarem alta reatividade química. A importância dos compostos de Grignard pode ser compreendida ao compará-los com os compostos orgânicos. Os últimos são pouco reativos pelo fato de serem apolares; já os compostos de Grignard são mais negativos, polaridade esta que muito facilita a reação.

A nomenclatura dos compostos de Grignard é feita obedecendo ao seguinte esquema:

Radical
Brometo, cloreto, fluoreto ou iodeto + ...................... + magnésio

Exemplo:
CH3 – MgCl
cloreto de metil-magnésio

Um caso famoso que envolve um composto organometálico é a tragédia de Minamata. Em 1908 foi implantada uma indústria química próximo a uma vila de pescadores na Baía de Minamata, no Japão. Essa fábrica produzia acetaldeído e, posteriormente, cloreto de vinila, utilizando como catalisadores, para isso, o sulfato e o cloreto de mercúrio, respectivamente.

Essa indústria lançava num riacho que deságua na baía, o cloreto de etil-mercúrio, um composto organometálico altamente tóxico e não biodegradável que contaminou peixes e moluscos. Os pescados eram as bases da alimentação das famílias dos pescadores, que, por isso, foram contaminados também. A contaminação por essa substância afeta seriamente os sistemas nervosos, impossibilitando muitas pessoas de falar e andar e levando-as à morte.

Referências
http://pt.wikipedia.org/wiki/Composto_organometálico
http://www.ccet.ufrn.br/otom/aula15.pdf
http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=3023

Arquivado em: Química Orgânica