Texto Dissertativo-Expositivo

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Ouça este artigo:

O texto Dissertativo-Expositivo é um tipo de texto verbal, oral ou escrito, que tem o objetivo de expor, explicar, apresentar conceitos e/ou informações a respeito de determinado assunto.

A palavra “Dissertativo” tem origem latina (disertatio ou dissertatione) e significa “discursar, falar/escrever a respeito de”. Nessa modalidade de texto é possível observar a função referencial da linguagem e a capacidade do autor em selecionar e expor as informações de maneira clara, objetiva e impessoal, mas não menos abrangente, já que são textos utilizados como instrumentos de pesquisa, produção e compartilhamento de saberes de natureza diversa.

Muitos gêneros discursivos são formados a partir da estrutura composicional dos textos Dissertativos-Expositivos, como é o caso das Notícias, dos Artigos Científicos, Monografias, Dissertações de Mestrado, entre outros. Além da exposição clara e objetiva das informações, nesses gêneros de textos também podem ser encontradas sequências de outras tipologias como descritivas, narrativas e/ou injuntivas.

Características do texto Dissertativo-Expositivo

  • Organização em prosa;
  • Utilização da norma padrão da língua;
  • Exposição clara e objetiva do assunto e das informações;
  • Utilização de fontes confiáveis;
  • Impessoalidade.

Importante reiterar que o texto Dissertativo-Expositivo é impessoal, ou seja, o autor não manifesta opinião, não intenciona convencer o leitor a acatar seu posicionamento, não contesta posicionamentos, não problematiza ou polemiza o assunto. A impessoalidade refere-se ao afastamento entre autor e o conteúdo do texto, e pode ser marcada na escrita pelo uso da terceira pessoa do discurso (ele/ela, eles, elas) no singular ou plural.

Como escrever um texto Dissertativo-Expositivo?

De maneira geral, os textos Dissertativos-Expositivos são organizados em prosa (períodos e parágrafos) e em três partes sequencialmente complementares: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. Cada parte cumpre um papel fundamental não apenas para a manutenção da coesão textual e da progressão temática, mas, sobretudo, para que a intencionalidade discursiva do autor e o objetivo de seu texto sejam alcançados satisfatoriamente.

O primeiro passo para uma Dissertação-Expositiva é fazer o planejamento textual, também denominado como projeto de texto. Isso significa que o autor deve proceder à seleção prévia das informações que serão inseridas no texto, como Notícias, citações de pesquisadores, filósofos, estudiosos, profissionais da área, pesquisas e estudos científicos, observando o nível de relevância, as relações de causa e consequência e a cronologia dos fatos.

O planejamento textual, embora demande um certo tempo para ser concluído, agiliza posteriormente o processo de produção do texto à medida que autor já tem ciência do que dizer, como dizer, a quem dizer e em qual parte do texto deve estar inserida cada informação.

O passo seguinte é a organização das informações selecionadas nas três partes do texto:

Introdução

A Introdução é o primeiro parágrafo, portanto, o “cartão de visitas” do texto. Nela o autor deve fazer a apresentação clara e objetiva do assunto/tema a respeito do qual vai dissertar. A apresentação pode ser feita de várias formas, como uma breve contextualização histórica, por meio de justificaticativa com relação à relavância do assunto para os debates atuais ou quaisquer estratégias que possibilitem ao leitor/ouvinte ter a clareza sobre qual o assunto é tratado no texto. O autor deve ser ponderado com relação à quantidade de informações inseridas na Introdução, já que o detalhamento das mesmas deve ser feito na segunda parte do texto, o Desenvolvimento.

Desenvolvimento

O Desenvolvimento compreende o espaço entre os parágrafos seguintes à introdução e termina no penúltimo parágrafo do texto. Nessa parte, as informações previamente selecionadas no planejamento do texto são inseridas, as quais devem ser ordenadas observando sua relevância, as relações de causa e causa e consequência e a cronologia dos fatos. O Desenvolvimento é uma parte muito importante do texto, pois é o seu núcleo informacional, espaço em que o leitor/ouvinte encontra as respostas para ampliar seus saberes anteriores a respeito do assunto.

Conclusão

A Conclusão é o último parágrafo, a última parte do texto e, portanto, não é o espaço adequado para inserir novas informações. Na Conclusão, o autor deve proceder ao desfecho das informações já inseridas nos parágrafos anteriores, atribuindo ao texto a unidade necessária para a construção de sentidos.

Após a conclusão, o autor deve reler e revisar o próprio texto, fazendo os ajustes e, se necessário, criar um Título. De maneira geral, o Título é uma síntese do texto, ele deve ser iniciado com letra maiúscula e pontuado no final apenas pelos sinais de Exclamação (!), Interrogação (?) ou Reticências (...), a depender dos efeitos de sentidos desejados pelo autor. O Ponto Final (.) não é utilizado nos Títulos porque não se trata de uma frase declarativa.

Leia o exemplo de um texto Dissertativo-Expositivo:

Saiba como se proteger da Dengue

A Dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Também há registros de transmissão vertical (gestante – bebê) e por transfusão de sangue. Por ano, são registradas cerca de 50 milhões de infecções pela doença no mundo. No Brasil, ela foi identificada em 1986.

A pessoa infectada pelo vírus da Dengue apresenta febre alta (entre 39 °C e 40 °C) que dura de 2 a 7 dias. Essa febre é acompanhada por dor de cabeça, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupção e coceira na pele. Também são comuns perda de peso, náuseas e vômitos. Na forma grave da doença, são comuns dores abdominais intensas, vômitos e sangramento de mucosas.

Aos primeiros sintomas da doença, é necessário procurar um serviço de saúde. Como não existe tratamento específico, os médicos buscam aliviar os sintomas. O paciente não deve tomar medicamentos por conta própria e precisa fazer repouso e ingerir bastante líquido.

A única forma de prevenção é acabar com o mosquito, pois não existe vacina ou medicamentos contra Dengue. Assim, é importante manter o domicílio sempre limpo, evitar água parada e eliminar os possíveis criadouros do mosquito.

(Fonte: https://tvjornal.ne10.uol.com.br/noticias/2017/10/27/saiba-como-se-proteger-da-dengue-chicungunha-zika-e-febre-amarela-101145/index.html. Adaptado.)

Diferenças entre o texto Dissertativo-Expositivo e o texto Dissertativo-Argumentativo

Os textos Dissertativo-Expositivo e Dissertativo-Argumentativo são bastante parecidos, sobretudo com relação às características estruturais, estilo e função de linguagem. Entretanto, há um detalhe que os diferencia: enquanto o texto Dissertativo-Expositivo é impessoal, ou seja, não apresenta marcas de argumentação e de opinião do autor, no texto Dissertativo-Argumentativo, as informações são inseridas com o objetivo de reforçar a argumentação e a defesa de tese, convencendo o leitor a acatar o ponto de vista e concordar com a opinião do autor sobre o assunto.

Aprenda mais sobre os tipos de textos estudando sobre o texto Dissertativo-Argumentativo.

Exercícios e questões de vestibulares

Questão 01:

Assinale a alternativa que melhor define o que é texto Dissertativo-Expositivo:

Veja a resposta desta e mais outras questões!
Questões sobre Texto Dissertativo-Expositivo - Redação
Arquivado em: Redação