Sarcocystis ovicanis

O Sarcocystis ovicanis é um parasita do sistema locomotor, faz parte da Ordem Sporozoasida, Família Sarcocystiidae, seus hospedeiros intermediários são os ovinos e seu hospedeiro definitivo é o cão. O hospedeiro intermediário se infecta ingerindo acidentalmente esporocistos eliminados das fezes de cães. Depois de ingerido há três gerações assexuadas. Na primeira, os esporozoítas liberados dos esporocistos invadem a parede intestinal e entram nos capilares onde se encontram as células endoteliais de muitos órgãos e sofrem dois ciclos de merogonia. O terceiro ciclo assexuado acontece nos linfócitos circulantes, que resulta nos merozoitas que invadem as células musculares. No músculo, eles se transformam em cistos e se dividem por endodiogenia ou brotamento, dando origem aos bradizoítas, que são em forma de banana, chamados sarcocisto. Esta é a forma infectante para o hospedeiro definitivo canino.

A distribuição do Sarcocystis ovicanis é mundial e no ovino o principal efeito patogênico é causado pelo segundo estágio, que é a merogonia no endotélio vascular. Este parasita é altamente patogênico para cordeiros, provoca miosite grave e encefalomielite. Este parasita causa também aborto em ovelhas. Porém, os sinais clínicos são raramente observados, o efeito mais significativo é a presença de cistos nos músculos resultando em desvalorização ou condenação de carcaças na inspeção da carne. Em infecções maciças em ovinos os sinais clínicos são: anorexia, anemia, desestimulo para se movimentar, febre, perda de peso e ás vezes, decúbito. Há casos de abortos em rebanhos de criação.

Fontes:
FORTES, E. Parasitologia Veterinaria, 3ª edição, ÍCONE Ltda., 1997
REY, Luis. Bases da parasitologia médica. 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

Arquivado em: Reino Protista