Natal em outras religiões e culturas

Publicado em 24/12/2021
Ouça este artigo:

O Natal possui diversos tipos de celebração, de acordo com cada crença. Na contemporaneidade, é um feriado cristão que ocorre no dia 25 de dezembro. Porém, nos países que adotam o calendário Juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro. Neste sentido, podem ser percebidas as diferenciações que a data traz, tanto em seu dia de celebração, como na maneira de ser vivido conforme cada rito.

A origem do Natal como nascimento de Jesus de Nazaré no dia 25 é incerta, pois não existe uma corrente de historiadores que confirma o nascimento do líder cristão nesta data. O surgimento do Natal ocorreu provavelmente na celebração da chegada do Sol durante o solstício de inverno. O Sol era visto como uma divindade, celebrado como símbolo de fartura e proteção por muitas civilizações, e nascia mais ou menos neste período em que se comemora o Natal. Porém, após ganhar novo significado a partir da Igreja Católica no século III durante o Império Romano, a celebração foi atrelada ao nascimento de Jesus como forma de converter os pagãos sob o domínio de Roma.

Conteúdo deste artigo

Judaísmo

Chanucá é uma celebração judaica conhecida como o Festival das luzes. A Chanucá tem origem no hebraico, significando dedicação. Após o Sol se por no 24º dia do Kislev (nono mês religioso do calendário judaico), inicia-se uma comemoração que dura oito dias. Desta forma, como os judeus adotam um calendário no qual o dia tem início após o pôr-do-sol, a Chanucá inicia-se no 25º dia do Kislev.

Porém, a Chanucá nem sempre foi um feriado muito conhecido. A partir do século XX a sua celebração tornou-se maior, tendo se tornado mais usual devido ao crescimento do Natal como feriado tradicional do Ocidente. Outro fator que contribuiu para sua ascensão foi o estabelecimento do Estado de Israel na região antes habitada pelos Palestinos. Desta forma, a Chanucá simbolizava também a fixação dos judeus neste território. Assim, neste feriado costuma-se trocar presentes, embora não seja uma efeméride aceita por todos os judeus.

Umbanda

Dezembro tem um significado especial para as religiões afro-brasileiras. No último mês do ano, Oxum, Iansã e Iemanjá são comemorados devido ao simbolismo que acarreta o final do ano, de renascimento. No caso da umbanda, a celebração do Natal acaba ocorrendo naturalmente devido ao sincretismo religioso e ao convívio dentro de um país de maioria católica. Jesus de Nazaré, entre as divindades da umbanda, traça paralelo a Oxalá, considerado o maior Orixá. Assim, no dia 25 de dezembro, os praticantes da umbanda demonstram gratidão à entidade, que dentro de sua religião é o comandante das forças naturais.

Taoísmo

Como religião praticada de forma majoritária na China, o taoísmo não apresenta uma data relacionada ao Natal. Por outro lado, a crença chinesa possui uma infinidade de efemérides nas quais são comemorados nascimentos de seus mestres mais importantes, assim como sua ascensão. Uma das datas mais importantes – quase no mesmo período em que ocorre o Natal cristão – é o Ano Novo Chinês, efeméride de maior celebração no taoísmo, na qual o Senhor do Princípio Inicial é comemorado.

Fontes:

https://www.ceismael.com.br/artigo/natal-e-espiritismo.htm

https://memoria.ebc.com.br/cultura/2012/12/quem-nao-comemora-o-natal

https://ibrachina.com.br/cultura/existe-natal-na-china/

Arquivado em: Curiosidades, Religião