São Paulo Railway

Em 1839 surge o primeiro projeto para a construção de uma ferrovia através da Serra do Mar, cadeia montanhosa que isolava o Porto de Santos e impedia o desenvolvimento econômico do Estado. Um nome importante naquela época foi Robert Stephenson, filho de George Stephenson, que inventou a locomotiva a vapor e construiu uma ferrovia que ligava Liverpool a Manchester, na Inglaterra. Após análise, este projeto inicial não foi aprovado por ter sido considerado prematuro.

Com sua força política e prestígio econômico, o Barão de Mauá reúne-se a um grupo de pessoas no ano de 1859 e consegue convencer o governo imperial de que construir uma ferrovia ligando São Paulo e o Porto de Santos seria fundamental para o desenvolvimento do País. Então, o Barão contrata profissionais para estudarem as possíveis formas de construção desta estrada de ferro.

Após pesquisas, chega-se ao nome de James Brunlees, engenheiro ferroviário da Grã-Bretanha e um dos maiores especialistas no assunto. Ele vem para o Brasil e começa a estudar a geografia da serra. Então decide que seria possível iniciar a construção com os recursos oferecidos. A execução do projeto ficou por conta de Daniel Makinson Fox, engenheiro responsável pela construção de grandes estradas de ferro na Grã-Bretanha.

No que se refere à região mais complicada para a construção, a Serra do Mar, Fox propõe a construção de quatro declives. No final de cada um, seria construído um patamar de 75 metros e com inclinação de 1,3%. O projeto é aprovado e, a partir daí, cria-se a SPR (The São Paulo Railway Company Ltd.).

Em 1860 o trecho entre Piaçagüera e Santos começa a ser construído. Essa etapa deu origem à vila de Paranapiacaba, que começou como um acampamento de operários no alto da serra. Em 1867, a São Paulo Railway é concluída e começa a ser utilizada para o tráfego. O projeto foi terminado com êxito 10 meses antes do prazo que era previsto no contrato. Com o fim do contrato em 1946, o governo brasileiro encampou a ferrovia e, em 1947, transformou-a na Estrada de Ferro Santos-Jundiaí. A empresa MRS Logística S.A. assumiu a administração da ferrovia em 1996.

Com destino em São Paulo, a São Paulo Railway ainda cruza as seguintes localidades: São Caetano do Sul, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, Cubatão e seu marco zero é em Santos. Pelo interior, seus trilhos atravessam os municípios de Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha e Caieiras.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Paulo_Railway
http://www.cdcc.usp.br/ciencia/artigos/art_23/sampa.html
http://saopaulopassado.wordpress.com/category/sao-paulo-railway/
http://www.avilainglesa.com/spr_2.html

Arquivado em: São Paulo