Tálamo

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

O diencéfalo é uma das partes que compõem o cérebro, juntamente com o telencéfalo. O diencéfalo é subdividido em diversas outras partes, a saber: tálamo, hipotálamo, epitálamo e subtálamo. O nome tálamo vem do grego e seu significado é “câmara interior”. Isso se deve ao fato dele se localizar na porção mais central do encéfalo. Essa estrutura possui um tamanho de cerca de 3 centímetros e é formado por duas massas ovuladas de substância cinzenta, uma ao lado da outra, unidas pela aderência intertalâmica ou massa intermédia.

Localização do tálamo. Ilustração: Life Science Databases (LSDB) / via Wikimedia Commons / CC-BY-SA

Os núcleos do tálamo (ou núcleos talâmicos) podem ser diferenciados quanto a sua relação com o córtex cerebral em núcleos talâmicos específicos (possuem ligações com áreas corticais cerebrais bem específicas) e núcleos talâmicos inespecíficos, os quais mantém conexões com áreas mais amplas do córtex. Estes diversos núcleos talâmicos se dividem em cinco grupos, sendo eles:

  • Grupo Anterior: Está relacionado ao comportamento emocional devido suas conexões;
  • Grupo Posterior: Conexões recíprocas (que acontecem entre uma área e outra) com áreas de associação visual e relacionam-se com o processamento visual;
  • Grupo Lateral;
  • Grupo Mediano: São núcleos paraventriculares pequenos com conexão com o hipotálamo;
  • Grupo Medial: recebe conexões da formação reticular e suas aferências, recebe aferências do lobo temporal, corpo amigdaloide e hipotálamo e emite eferências para o córtex pré-frontal, relacionando com emoção e motivação.

Estes cinco grupos de núcleos transmitem impulsos para as áreas sensoriais do cérebro, como: o Corpo (núcleo) Geniculado Lateral que irá transmitir impulsos visuais; o Corpo (núcleo) Geniculado Medial, que irá transmitir impulsos auditivos; e o Corpo (núcleo) Ventral Posterior  que vai transmitir impulsos para o paladar e para as sensações somáticas, como as de tato, pressão, vibração, calor, frio e dor.

É no tálamo que passa e são selecionadas grande parte das informações que o corpo recebe do meio externo, seja pela visão, pele, audição, etc. Por ele também passam os comandos motores mais complexos que são gerados pelo Sistema Nervoso Central. Essas informações vão também para os músculos, controlando a sua ativação ou desativação. O tálamo possui um papel importante para o funcionamento correto do córtex. Para cada situação, proposta comportamental, o tálamo irá ligar ou desligar certas áreas corticais, para em conjunto gerarem respostas corretas, funcionando como retransmissor, direcionando tais sinais para os lugares corretos do encéfalo. O tálamo tem função também no estado de alerta, ou seja, na focalização da atenção. Ele pode ser considerado como uma estrutura fundamental para a percepção da dor.

Referências Bibliográficas:

http://www.ibb.unesp.br/Home/Departamentos/Fisiologia/Neuro/aula8_estrutura-do-diencefalo.pdf

http://www.fflch.usp.br/df/opessoa/Evolucao-Cerebro.pdf

http://www.fc.up.pt/fcup/contactos/teses/t_050370046.pdf

http://www.scielo.br/pdf/anp/v28n2/06.pdf

http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/assets/08_diencefalo.pdf

http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/assets/livro_sem_exercicios.pdf

Arquivado em: Sistema Nervoso