Biologia Molecular

Por Douglas Madeira Fernandes
A biologia é dividida em várias áreas e uma das mais complexas é a biologia molecular. Ela estuda os padrões moleculares baseados em aprofundamento genético e bioquímico. Esses padrões definem as estruturas e funções do material genético e seus produtos de expressão (proteínas), analisa a interação entre diversos sistemas celulares entre eles a interação entre DNA (ácido desoxirribonucleico) e RNA (ácido ribonucleico) e a síntese proteica.

A bioquímica molecular classifica-se como estudo das reações químicas que ocorrem em organismos vivos.

A história mostra que a microbiologia foi fundamental para o desenvolvimento da biologia molecular, pois a grande parte dos conceitos chave e das técnicas usadas na  BM foram fundamentados a partir de estudos e experimentos realizados ultilizando bactérias, fungos e vírus (principalmente Bacterófagos - Vírus que infectam e destroem bactérias). Como não há diferença entre as diciplinas no fundamento de seus estudos, classifica-se a biologia molecular como intermediária entre a Bioquímica e a Genética.

A história da biologia molecular é bem interessante, pois é uma área que iniciou seus trabalhos junto à descoberta dos ácidos nucleicos DNA e RNA no ano de 1953 pelos cientistas Watson e Crick que também sugeriram um modelo para sua replicação e a descoberta das bases nitrogenadas Adenina, Timina, Guanina e Citosina.

As principais descobertas são bem recentes como exemplo a forma exata de divisão celular mostrando que pode haver erros durante o processo, a interação entre as células e suas organelas, sistema imunológico e outros.

A biologia molecular é estudada por algumas técnicas específicas para cada tipo de sistema que se relaciona com a obtenção, identificação e caracterização de genes e essas diversas técnicas têm sido desenvolvidas no meio da biologia.

Atualmente as áreas que mais utilizam as técnicas dos estudos moleculares são as doenças genéticas, doenças infecto-contagiosas, testes de paternidade e Ciências Forenses (Perícia). Dentre esses, os estudos virais se destacam pois os vírus possuem carga genética mais simples que os seres humanos.

Temos como uma dessas técnicas a "reação em cadeia da polimerase" (PCR), que tem por finalidade estudar a replicação do DNA, localizar e identificar fragmentos particulares do DNA e analisar possiveis mutações.

A "eletrosforese em gel" também é uma forma de estudo e é uma das principais ferramentas de trabalho em biologia molecular. No geral, DNA e RNA (ácidos nucleicos) e proteínas são separados segundo o seu tamanho em uma matriz com campo eletrico apropriado. Na eletroforese em gel o DNA ou o RNA é separado e colocado uma amostra em gel de agarose fazendo migrar segundo a reação eletrica específica.

A técnica de Southern Blot nos permite obter informação sobre a massa molecular e a quantidade relativa de uma determinada sequência de DNA obtida por imagem através da autoradiografia ou autofluorescência.

A técnica de Northern Blot estuda o perfil de expressão de mRNA (ácido ribonucleico mensageiro). Analisa a localização, o momento exato e a quantidade de mRNA esta presente em determinada amostra. É a forma mais simples de determinar quando um gene está presente em um sistema vivo. Assim como o DNA, o RNA também é separado pela técnica de Southern Blot.

Western Blot usa basicamente os principios das técnicas de Southern Blot e Northern Blot, mas é aplicado a proteínas e sua separação usando a eletroforege em gel obrigatóriamente precisa de gel de poliacrilamida na presença de dodecilo sulfato de sódio (SDS), um tipo de detergente.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Biologia_molecular
http://www.biomol.org/
http://www.dbbm.fiocruz.br/helpdesk/mbiology/T%E9cnicas%20B%E1sicas%20de%20Biologia%20Molecular%20final.pdf
http://www.virtual.epm.br/cursos/biomol/biom.htm