Southern blot

O Southern blot é uma técnica de biologia molecular utilizada para conferir se uma determinada sequência de DNA encontra-se ou não presente em uma amostra de DNA analisada. Isto é realizado por meio de um realce da eletroforese em gel de agarose. A técnica recebeu esse nome em homenagem ao seu criador, o biólogo britânico Edwin Southern, levando ao batismo de outros métodos blot com trocadilhos ao nome de Southern (significa "do sul", em português), como é o caso de Western blot ("ocidente") e Northern blot ("norte").

O procedimento segue os seguintes passos:

  1. Desnaturação: o gel no qual foi realizada a eletroforese de DNA é tratado com uma solução alcalina (habitualmente composta por hidróxido de sódio) para levar à desnaturação da dupla fita de DNA, dividindo-as em simples fitas. A desnaturação é indispensável, pois o DNA nas etapas seguintes irá impregnar-se na membrana e irá parear com a sonda.
  2. Transferência do DNA para uma membrana: uma membrana composta de nitrocelulose, ou de nylon, é colocada sobre o gel. É aplicada uma pressão igualmente espalhada sobre o gel, resultando na passagem do DNA presente no gel para a membrana, local no qual se adere. Esta membrana é então aquecida (quando feita de nitrocelulose) ou exibida à radiação ultravioleta (no caso de nylon) para conectar o DNA permanentemente à membrana.
  3. Tratamento com a sonda: nesta etapa, a membrana é tratada com uma sonda hidridizadora, sendo esta uma molécula de DNA isolada de seqüência conhecida e é idêntica, ou então complementar, àquela sequência a qual se quer determinar a presença ou não na amostra. A sonda de DNA é marcada de um modo que possibilite sua detecção, sendo normalmente realizada por meio da incorporação de átomos radioativos ou ligando-se a elas corantes fluorescentes ou cromogênicos. Em certas situações, a sonda hibridizada pode ser preparada com RNA, em vez de DNA.Essa sonda irá  parear com qualquer sequência de DNA que for complementar a ela. Deste modo, caso a seqüência buscada não estiver presente na amostra em questão, não ocorrerá o pareamento.Por conseguinte, todo excesso de sonda é lavado da membrana, removendo toda a sonda não hibridizada presente nela, sendo que a presença ou não da sonda e evidenciada por uma auto-radiografia em um filme de raio-x, ou pelo surgimento de uma determinada coloração caso tenha sido utilizada a marcação cromogênica.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Southern_blot
http://biomedicinapadrao.blogspot.com/2010/06/southern-blot.html
http://pt.scribd.com/doc/33418362/Southern-Blot
http://www.fcfar.unesp.br/laboratorio_sandro_valentini/pdf/A40-%20SOUTHERN%20BLOT.pdf
http://www.engenhariageneticabioq.page.tl/Hibrida%E7%E3o.htm

Arquivado em: Genética