Ciclos de Vida (haplobionte, diplobionte)

Por Fabiana Santos Gonçalves
O ciclo de vida ocorre nos indivíduos que possuem reprodução sexuada, pois inicia quando dois gametas se unem e vai até a produção de gametas do indivíduo formado, finalizando um ciclo e começando outro com a fecundação. Nas espécies vivas, encontramos os seguintes ciclos de vida:

Ciclo haplobionte haplonte

Neste ciclo de vida o organismo adulto é haplóide (n) e produz gametas por mitose. Ao se fundirem, originam um zigoto diplóide que rapidamente sofre uma meiose, para que o organismo mantenha a haploidia da espécie. Ao ficar maduro sexualmente, irá produzir gametas por meiose, começando outro ciclo e finalizando este. A meiose neste ciclo ocorre na formação do zigoto, por isso é chamada de meiose zigótica.

Ciclo haplobionte

Este ciclo de vida ocorre na espécie humana. Em idade reprodutiva, o organismo produz por meiose os gametas, que são células sexuais com metade do número de cromossomos da espécie, ou seja, são células haplóides. A meiose deste ciclo ocorre na formação de gametas, por isso é chamada de meiose gamética. Da união destes gametas origina-se um zigoto diplóide, e quando estiver sexualmente maduro irá produzir gametas por meiose, finalizando este ciclo de vida e começando outro.

Ciclo diplobionte

Este ciclo de vida ocorre na maioria das algas e sua principal característica é a alternância de gerações, onde alterna uma fase haplóide produtora de gametas e uma diplóide, produtora de esporos.

À fase diplóide damos o nome de esporófito e sua duração varia conforme a espécie considerada. Em briófitas a fase gametofítica é mais duradoura que a esporofítica, já em angiospermas a fase esporofítica é a mais duradoura.

O esporófito (2n) possui células produtoras de esporos. Os esporos são haplóides, portanto há meiose na sua produção. Os esporos são liberados no ambiente e quando encontram um local adequado irão dar origem a organismos haplóides, produtores de gametas.

Estes produtores de gametas são os gametófitos, e representam a geração gametofítica. Os gametas se fundem, dando origem a um organismo diplóide, o zigoto, que cresce e se desenvolve, dando origem à fase esporofítica.