Pragas Biológicas

Praga biológica é toda e qualquer população de um ser vivo que cresce de forma exagerada. Esse desenvolvimento exagerado da população pode causar consequências graves, no caso de uma plantação a praga biológica pode acarretar em devastação total, pode causar doenças patogênicas, destruir madeiras e produtos têxteis. Essas pragas acarretam por ano em média de 1,4 trilhões de dólares de prejuízos mundiais (5% da economia mundial).

Os ratos são uma das principais pragas urbanas. Foto: Malcolm Chapman / Shutterstock.com

Os ratos são uma das principais pragas urbanas. Foto: Malcolm Chapman / Shutterstock.com

Temos tipos de pragas biológicas como:

Pragas urbanas

Pragas urbanas são insetos e animais que invadem o ambiente urbano. Essas pragas vão ao ambiente urbano em busca de alimento e abrigo, onde se reproduzem no inverno e os filhotes nascem no verão quando são mais vistos. Essas pragas ocorrem quando há a sua disposição uma farta quantidade de alimentos e falta de predadores. Temos como pragas urbanas, formigas, baratas, roedores, cupins, moscas, mosquitos, carrapatos, pombos, escorpiões e etc.

Na natureza essas pragas são mais fáceis de se controlar, pois há um equilíbrio natural, já na cidade não há quantidade suficiente de predadores para acabar com essas pragas. Devido a expansão de construções obrigam esses seres a procurarem abrigo, por exemplo, cupins que vivem em uma árvore, ao construir prédios no local, ele procura onde se abrigar, no caso vai em busca de madeira, o que resulta em cupins nos móveis.

Pragas infecciosas

Temos também pragas que causam danos patogênicos aos humanos. As grandes epidemias, pandemias e endemias também são causadas por pragas biológicas como parasitas, vírus, bactérias, fungos e protozoários. Essas pragas podem causar diversas doenças como: dengue, febre amarela, salmonela, toxoplasmose, peste bubônica, dermatites, viroses, sarnas, micoses, malária.

No cachorro, por exemplo, quando é picado por um carrapato que deposita protozoários patogênicos que migram para a corrente sanguínea indo diretamente atacar hemácias.

Pragas agrícolas

Geralmente o termo na agricultura é aplicado a animais e insetos, mas também podemos dizer que ervas daninha também são pragas agrícolas. Ervas daninha são invasoras e prejudiciais ao ambiente em que se encontram. Temos vários exemplos de pragas agrícolas como: gafanhotos em sua migração que devastam produções agrícolas, no caso das acácias e eucaliptos por se devolverem com muita facilidade faz com que não deixe que outras espécies de árvores se desenvolvam no local.

As pragas agrícolas podem se dividir em:

Pragas subterrâneas: São as pragas que atacam as raízes, sementes. (Paquinha, Lagarta-rosca, etc.)

Pragas das folhas: São as pragas que atacam as folhas, sugando a seiva e injetando microorganismos prejudiciais a planta e lhes causando doenças. Outras pragas consomem o limpo fazendo com que diminua a área fotossintética. ( Pulgões, cigarrinha verde, moscas-brancas, etc.)

Pragas dos órgãos reprodutivos: Essas pragas atacam flores, frutos, vagens, e grãos. (Percevejo, Lagartos, Tripes, e etc)

Pragas dos grãos: Essas pragas atacam geralmente os grãos que estão armazenados. Esse tipo de praga recebe o nome de infestação cruzada. Essas pragas podem atacar grãos sadios podem ser atacados se não for tomada medidas preventivas. Então podemos concluir que contaminação pode ocorrer no armazém ou no campo. (Caruncho-do-feijão, Traça)

Fontes:
http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Feijao/FeijaoCaupi/pragas.htm
http://www.pragas.com.br/noticias/destaques/pragasurbanas.php
http://equipeveterinariafv2010.blogspot.com/2010/04/doencas-causadas-por-pragas-como.html
http://www.doencas-infecciosas1.com.br/Site/Texto.aspx?Id=21

Arquivado em: Biologia