Escorbuto

O escorbuto é uma doença que surge como conseqüência da falta extrema de vitamina C no organismo.

A falta de vitamina C desencadeia uma série de desequilíbrios no organismo, sobretudo na produção do colágeno.

Os principais sintomas do escorbuto são:

- Hemorragias nas gengivas sem causa aparente
- Hemorragias na pele com demora no processo de cicatrização.
- Dentes soltos
- Dor muscular e nas articulações
- Cansaço

O escorbuto foi uma doença muito comum na Idade Média. Principalmente na Europa, nos invernos intensos quando as pessoas deixavam de produzir, e, portanto de consumir alimentos ricos em vitamina C e na época das navegações, pois os marinheiros ficavam muito tempo no mar, e por isso não se alimentavam de frutas e verduras.

Por volta do séc. XVII, os ingleses passaram a produzir e consumir batatas, o que diminuiu significativamente o número de casos de escorbuto.

Porém, sem perceber a relação entre a mudança na alimentação e a diminuição dos casos da doença, entre os marinheiros o escorbuto se tornou uma “epidemia”.

Segundo pesquisas, de 1500 a 1900, morreram aproximadamente 2 milhões de marinheiros vitímas da doença. Foram várias as teorias dos estudiosos da época, sendo que a doença tinha diferentes nomes, como "a peste das naus" (espanhóis), o "mal de Luanda" (portugueses) e "peste do mar" (ingleses).

Um médico da marinha inglesa, chamado James Lindt (1716-1794), desconfiou que a causa do escorbuto pudesse estar na alimentação, pois percebeu a deficiência em relação aos vegetais nas grandes viagens. Selecionou então 12 marinheiros que apresentavam os sintomas da doença, e para eles administrou 6 dietas diferentes, cada uma com um tipo de vegetal. Percebeu então, que os 2 marinheiros que consumiram laranjas e limões em suas dietas, apresentaram melhora imediata. Apesar de não ter clareza que a vitamina C era a responsável pela cura, em pouco tempo laranjas e limões passaram a fazer parte da alimentação dos marinheiros da maioria dos países.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças