Vitamina C

Graduada em Ciências Biológicas (Unifesp, 2013)

A vitamina C é um micronutriente essencial composto por duas moléculas muito similares entre si, o ácido ascórbico e o ascorbato. É uma vitamina hidrossolúvel, ou seja, solúvel em água e pouco solúvel em solventes orgânicos. Participa de diversas reações bioquímicas nas células principalmente doando grupos hidroxilas para outras moléculas, em especial para o colágeno, que está presente em diversos tecidos no organismo. Além disso também é uma boa molécula antioxidante, uma vez que tem facilidade de neutralizar as espécies reativas de oxigênio geradas nas células. Ela também é um importante co-fator para diversas reações enzimáticas, como as responsáveis por síntese de catecolaminas, aminoácidos, colesteróis e alguns hormônios peptídicos. Ainda, já foi descrito como o ascorbato é importante na hidroxilação de certos fatores de transcrição que estão ligados a vias de transporte de ferro, glicólise, angiogênese e de sobrevivência celular.

Para que seja feita a absorção da vitamina C as células do intestino e dos rins que possuem transportadores específicos para esta vitamina, expressam este transportador na sua região apical, facilitando o encontro, internalizando e armazenando a vitamina nestas células. Plantas tem capacidade de sintetizar seu próprio ácido ascórbico, através de produtos de reação de glicólises e outras vias. Em animais o ácido ascórbico também é produzido do metabolismo da glicose. Alguns animais são capazes de produzir e outros precisam ingerir a vitamina C diretamente.

Células de regiões diferentes do corpo necessitam da atividade da vitamina C, desde células da pele, células ósseas, vasos sanguíneos, células imunes, tendões e mesmo o sistema nervoso central utilizam-se de sua atividade antioxidante e/ou de co-fator enzimático para manter o funcionamento dos tecidos.

As fontes naturais de vitamina C na alimentação são frutas, como acerola, limão, laranja, melão, manga, caju, goiaba entre outras e em legumes e verduras como ervilhas, couve, pimentão, brócolis. A suplementação de vitamina C pode ser feita de acordo com a necessidade. No entanto é valido lembrar que esta suplementação precisa ser feita com acompanhamento médico e que as quantidades sejam enquadradas nos parâmetros da dose diária recomendada.

Hipovitaminose C

A deficiência de vitamina C no organismo causa uma doença bastante conhecida que é o escorbuto. Esta foi a primeira doença observada a se relacionar com a falta de vitamina no organismo. Inicialmente observou-se que a ingestão de sucos de limão e repolho azedo preveniam os homens de contrair esta doença, cujos sintomas são dores nas articulações, dificuldade de cicatrização, hemorragias e inchaços em mucosas como a gengiva. Somente muito tempo mais tarde entendeu-se a relação desta com a falta da vitamina C.

O ácido ascórbico já rendeu 3 prêmios Nobel, um para o químico Walter Norman Haworth pela determinação de sua estrutura em 1937, no mesmo ano, Paul Karrer também recebeu o prêmio pelos estudos usando o ácido ascórbico; e em 1950 Linus Pauling recebeu o prêmio por indicar que altas doses de vitamina C seriam um bom tratamento para curar gripe e câncer. Atualmente, no entanto, já se sabe que altas doses de vitamina C não são diretamente eficazes no tratamento de gripe e do câncer.

Referências:

Al-Niaimi F, Chiang NYZ. Topical Vitamin C and the Skin: Mechanisms of Action and Clinical Applications. J Clin Aesthet Dermatol. 2017 Jul;10(7):14-17. Epub 2017 Jul 1.

Harrison FE, May JM. Vitamin C function in the brain: vital role of the ascorbate transporter SVCT2. Free Radic Biol Med. 2009 Mar 15;46(6):719-30. doi: 10.1016/j.freeradbiomed.2008.12.018. Epub 2009 Jan 6.

<https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminC-HealthProfessional/>acessado em 05/11/2017

Vitamin C. Harvard School of Public Health. 2008. «Vitamin C Nutrition Source». Hsph.harvard.edu

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Bioquímica, Nutrição