Exercícios aeróbicos

Pós-graduação lato sensu em Jornalismo (Faculdade Cásper Líbero, 2014)
Graduação em Educação Física (Complexo Educacional FMU, 2007)

É fácil encontrar exercícios aeróbicos em um treinamento, isso por que o que caracteriza esse tipo de atividade é a oxigenação dos músculos. Durante sua execução grupos musculares do corpo necessitam de mais oxigênio, com isso o coração acelera o batimento cardíaco na finalidade do sangue transportá-lo suprindo essa solicitação. Uma dinâmica de movimentos em que o indivíduo o prolongue por minutos é considerada aeróbica.

Ao montar um programa aeróbico o profissional deve se atentar a aspectos fundamentais para a bom resultado do treino:

  • Frequência: A regularidade em que o praticante fará a atividade pode variar conforme objetivo e disponibilidade do aluno. Existem vários estudos onde cada qual determina a frequência ideal. No geral, de 3 a 5 vezes por semana é considerada satisfatória.
  • Duração: O mais recomendável é que o treino se prolongue por aproximadamente de 20 a 50 minutos. O ideal é que não exceda uma hora.
  • Intensidade: As últimas pesquisas sobre o assunto, destaca que é necessário trabalhar de 60 a 90% da frequência cardíaca máxima do indivíduo. Adquire-se ganhos na musculatura e sistema cardiovascular na faixa dos 55 a 85% do VO² máximo (consumo de oxigênio máximo).

É recomendável sempre iniciar o treino de forma progressiva, aumentar a intensidade aos poucos. A mesma regra vale para o final do exercício, mas ao inverso, baixar a carga regressivamente. Isso também é indicado para ao longo dos dias, exigir mais do praticante com o passar do tempo. Vale lembrar que em caso de exaustão ou qualquer sintoma incomum do aluno é necessário suspender o treinamento.

Alinhando a longa duração com a intensidade moderada e uma frequência equilibrada resulta no treinamento aeróbico. Podendo ser contínuo ou intervalado, seus benefícios são:

  • Diminui a gordura do corpo;
  • Abaixa os níveis de ansiedade e estresse;
  • Ajuda na qualidade do sono;
  • Melhora no sistema cardiovascular e respiratório;
  • Regula os níveis de colesterol;
  • Ganho de massa magra principalmente nos membros inferiores;
  • Reduz a osteoporose;
  • Minimiza a pressão sanguínea.

Atualmente encontramos muitos adeptos a esse tipo de exercício, o mais comum é a corrida. Em qualquer praça, rua, ciclovia, quadra ou até mesmo um pequeno espaço pode-se correr. O emagrecimento é a principal objetivo, mas não somente ele. Muitos pacientes após sofrerem um infarto por exemplo são aconselhados pelos seus médicos a fazer uma atividade física e essa modalidade do atletismo é a campeã dentre as escolhidas.

Quando se está procurando um exercício para fazer é aconselhável escolher algo que goste de fazer, caso contrário perde-se o interesse e é fácil do aluno abandonar a nova rotina aeróbica. Pensando nisso existe no mercado um leque de opções para diferentes gostos. Destaca-se entre eles dança, caminhada - atividade indicada para quem está começando ou com idade avançada, hidroginástica, natação, pular corda, diversos tipos de aulas de ginástica e até mesmo trilhas realizadas em contato com a natureza. Em uma hora de aula, pode-se gastar em média 500 calorias, isso depende da atividade escolhida.

Referências Bibliográficas:
http://www.efdeportes.com/efd67/aerobico.htm
http://www.exerciciosdeacademia.com.br/artigos/exercicios-aerobicos/
http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/vigilante-da-causa-magra/os-oito-beneficios-da-corrida/

Arquivado em: Educação Física