Flúor

Por Renato Antunes de Oliveira
O flúor,  elemento químico representado pelo símbolo F, esta  localizado na Tabela Periódica na família 17A, massa atômica 19 e número atômico  9. Ele se destaca na Tabela por ser o elemento mais eletronegativo e reativo de todos os elementos, um halogênio que em temperatura ambiente se encontra na forma de um gás amarelo, de cheiro extremamente irritante (F2).

Fluorita (CaF2) - Bom Jesus da Lapa/BA/Brasil (CMULBRA 00217)

É classificado como ametal formando compostos com praticamente todos os demais elementos. Existem casos de reagir de forma explosiva nas interações atômicas. Como já foi dito, o flúor tem afinidade por muitos elementos (é muito reativo), então assim não pode ser  guardado em recipientes de vidro, pois o vidro contém o elemento silício, que é altamente reativo com flúor.

O nome dado por Andre Ampere tem origem no latim fluere ("que corre"), mas em 1529 foi descrito por Georgius Agricola na utilização de redução do ponto de fusão do metal na forma fluorita (CaF2). Ampere depois de ter batizado de flúor resolveu lhe da outra nomenclatura (phothoros), mas o nome flúor já vinha sendo usado por químicos como Humphry Davy que também tentava isolar o elemento, dessa maneira o primeiro nome permaneceu.

Lavoisier em 1789 incluiu na sua tabela de substâncias simples (encontrada em seu “Traité Élémentaire de Chimie, présenté dans un order nouveau et d’aprés les découvertes modernes”), um radical fluórico como desconhecido.

Henri Moissan em 1886 conseguiu isolar o elemento fluor, fato científico que o levou a receber em 1906 o Premio Nobel em Química.

É o 13º elemento mais abundante no planeta, sendo entre os halogênios o mais presente na crosta terreste. É encontrado em minerais como a fluorita, a criolita e a fluorapatita, o flúor é acessível ao homem geralmente na natureza nas formas de fluoretos, substância essa que se localiza no ambiente de forma variada (no ar, na água, nas plantas e nos animais). Elemento este que em doses ideais ajuda no sistema fisiológico, mas em quantidades excessivas pode provocar doenças como a fluorose. O F2 é um gás tóxico e corrosivo que provoca queimaduras graves nos olhos, na pele e o sistema respiratório.

Leia também:

Fontes:
http://www.ulbra.br/mineralogia/conceito_minerio.htm
http://www.e-escola.pt/topico.asp?id=409&ordem=1
http://www.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/tabela/fluor.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Flúor
http://www.webelements.com/fluorine/