Pólos Magnéticos da Terra

Por Luiz Bruno Vianna
A propriedade pela qual alguns materiais conseguem atrair metais  é chamada magnetismo. Esse fenômeno era conhecido há muitos séculos e sempre intrigou sábios e cientistas em diferentes épocas. Acredita-se que os chineses tenham percebido que quando um imã é colocado livre para movimentar-se, assume sempre a mesma orientação (um lado aponta para o Norte e o outro para o Sul). Esse é o princípio do que hoje conhecemos como bússola.

O alinhamento da bússola ocorre porque a Terra pode ser considerada um grande imã. Dividimos os imãs em dois pólos: norte e sul. Essa divisão tem um motivo histórico ligado às bússolas. A partir dos estudos sobre magnetismo, ocorridos somente nos últimos dois séculos, descobriu-se que o lado norte de um imã atrai o lado sul do outro e vice-versa. Se considerarmos a Terra simplesmente como um imã e admitirmos que a agulha da bússola está corretamente indicada perceberemos que o pólo norte geográfico para onde a bússola aponta é na verdade o pólo sul do grande imã chamado Terra. Caso contrário teríamos o pólo norte de um imã atraindo o norte de outro imã, o que não acontece. Devemos tomar cuidado para não confundir os Pólos Geográficos, os Pólos Magnéticos (do imã Terra) e as indicações da Bússola.

Os Pólos Geográficos são os pontos onde os meridianos se cruzam. Meridianos são as linhas usadas para fazer a localização no globo terrestre. Os Pólos Geográficos são fixos e representam aproximadamente os pontos onde o eixo de rotação da Terra passa pela superfície.

Pólos Magnéticos  são os locais de maior intensidade da força magnética gerada pela Terra na sua crosta. A origem dessa força tem relação com a eletricidade. Toda vez que uma carga elétrica realiza um movimento ela gera um campo magnético e toda vez que um campo magnético se desloca gera um campo elétrico. Esse princípio é muito usado em geradores e motores elétricos. O interior quente do nosso planeta é feito principalmente de ferro derretido misturado a outros materiais. O deslocamento e o atrito desses fluidos produzem correntes elétricas. Essas correntes geram campos magnéticos que novamente produzem correntes elétricas em um complexo efeito conhecido como dínamo auto-sutentado.

As posições dos pólos magnéticos variam com o tempo. Por esse motivo a indicação da bússola não é exatamente o Norte Geográfico. A presença de certos minerais no solo também podem alterar essa indicação. Isso é chamado declinação magnética. Existem tabelas que mostram a declinação magnética da cada localidade em cada período. É comum encontrarmos o termo Norte Magnético em textos de Geografia. Este "Norte Magnético" nada mais é do que a indicação da bússola que aponta para um Pólo Magnético. Esse pólo, como vimos, é na verdade o Pólo Sul do grande imã chamado Terra.

Além de serem importantes para a  localização, os Pólos também são importantes porque atraem partículas carregadas vindas do Sol. Esse efeito é responsável pelo fenômeno conhecido como Aurora Boreal.

Fontes:
http://cdcc.sc.usp.br/cda/ensino-fundamental-astronomia/parte1a.html
http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=798&sid=7
http://www.on.br/pergunte_astro/indice_resposta.php?id_tema=54
http://eternosaprendizes.wordpress.com/2009/02/03/2012-nao-havera-inversao-dos-polos-magneticos-da-terra/