Temperatura Corporal

Por Débora Carvalho Meldau
A temperatura corporal normal em seres humanos, também denominada normotermia ou eutermia, depende de alguns pontos como o local do corpo, a hora do dia e o nível de atividade corporal.

A temperatura central praticamente não altera, permanecendo quase sempre constante, variando mais ou menos 0,6° C, mesmo quando o organismo está exposto a grandes variações de frio ou calor, devido ao aparelho termorregulador.

A temperatura corporal segue um ritmo circadiano, apresentando o seu pico mais elevado durante o anoitecer, entre as 18 e 22 horas, e sua maior baixa no começo da manhã, entre 2 e 4 horas.

Em determinadas circunstâncias, os valores térmicos sobem, como durante as refeições, prática de exercícios intensos, gravidez ou ovulação.

A temperatura corporal é mantida por meio do equilíbrio entre a produção de calor, gerada pela combustão alimentar, fígado e músculos, e a perda calórica.

O calor produzido no interior do corpo alcança a superfície corporal por meio de vasos sanguíneos que originam o plexo vascular subcutâneo; todavia, pouco calor se dissipa para a superfície, devido ao efeito isolante proporcionado pela presença do tecido adiposo.

Para a pele, o fluxo sanguíneo constitui até 30% do débito cardíaco total. A condução de calor para a pele é comandada pelo nível de constrição das arteríolas e das anastomoses arteriovenosas, controlada pelo sistema nervoso simpático, e quando alcança à superfície, o calor é transmitido do sangue para o exterior, em proporções decrescentes, por meio de irradiação, evaporação, convecção e condução, respectivamente.

Os estímulos que alcançam os receptores periféricos são levados ao hipotálamo posterior, local onde são integrados com os sinais dos receptores pré-ópticos para calor, resultando em impulsos eferentes objetivando produzir ou manter o calor, o que acarreta uma vasoconstrição dos vasos da pele, piloereção, síntese de hormônios e tremores musculares; ou perder calor, por meio de estimulação de glândulas sudoríparas e vasodilatação dos vasos cutâneos.

Ainda existem discordâncias sobre o local ideal para mensurar a temperatura corporal. Pode ser axilar, bucal, timpânico, esofágico, nasofaringeano, vesical e retal. Os locais habitualmente mensurados são:

  • Axilar: temperatura normal encontra-se entre 35,5 a 37,0° C, com média de 36,0 a 36,5° C.
  • Bucal: temperatura normal encontra-se entre 36,0 a 37,4° C.
  • Retal: temperatura normal encontra-se entre 36,0 a 37,5°.

Em uma situação normal, os sensores térmicos observam variações da temperatura do corpo central e cutânea, transmitindo ao centro integrado. Este, por sua vez, gera respostas que têm por objetivo conservar ou dissipar calor. Alguma ruptura nesse equilíbrio fisiológico, ou danos estruturais a qualquer um desses níveis podem levar à perda da capacidade de regulação térmica, como ocorre na febre, hipertermia e hipotermia.

Fontes:
http://www.copacabanarunners.net/temperatura-corporal.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Termorregulação
http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/001982.htm
http://fisiologia.med.up.pt/Textos_Apoio/outros/Termorreg.pdf