Uva

Por Ana Lucia Santana
A videira, arbusto que produz a uva, também conhecida como vinha ou parreira, é um espécime do tipo trepadeira, pertencente à família Vitaceae. Seu caule é arrevesado; os ramos vergam facilmente; as folhas são copiosas, divididas em cinco lóbulos com terminações em pontas agudas; as flores têm a tonalidade verde e o formato de ramos; o fruto é a uva, que produz um sumo incessantemente convertido em suco e em vinho.

Uva
Uva
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Vitales
Família: Vitaceae
Gênero: Vitis

Principais espécies:
Vitis vinifera
Vitis labrusca
Vitis riparia
Vitis rotundifolia
Vitis aestivalis

Este vegetal procede da Ásia, mas hoje ele é cultivado em todos os locais que apresentam clima temperado. Sua cultura remonta ao início das grandes civilizações. Tudo parece indicar que havia produção de vinho no Egito e na Ásia Menor ao longo do Período Neolítico ou Idade da Pedra Polida, mais ou menos em 6000 a.C., na mesma época em que o Homem amanhava seus alimentos e pastoreava o gado.

A árvore produtora da uva tem o formato redondo e, conforme a espécie a qual pertence, apresenta coloração preta, rosa ou esverdeada. Há vários tipos de parreiras: a Vitis vinifera, espécie mais comum no continente europeu para a elaboração do vinho; a Vitis labrusca, modalidade dos Estados Unidos, basicamente usada para a criação do suco, da uva consumida à mesa e, eventualmente, na produção de vinho; a Vitis riparia, videira selvagem estadunidense, de vez em quando convertida em vinho; a Vitis rotundifolia, videira americana utilizada na confecção de doces e, às vezes, vinho; a Vitis aestivalis, espécime Norton muito utilizado na elaboração do vinho.

Há várias espécies de uva, mas as mais consumidas no território brasileiros são as uvas itália, niagara, branca e rosada. Este fruto é abundante em sais minerais, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, sódio e potássio. Ele também possui vitaminas B e C. Apesar de ser tão rico em elementos nutritivos, ele não é calórico em excesso.

A uva é amplamente usada na confecção de geléias, compotas, passas, além de sucos e vinhos. Seu paladar é diversificado, conforme a região em que foi produzida ou o tipo de terra, apresentando sabor doce, cítrico ou ácido. Esta fruta pode também ser ingerida crua.

No Brasil ela ingressou no século XVI, em 1535, durante o período da colonização portuguesa. Seu cultivo teve início na Capitania de São Vicente. Mas o estímulo maior em sua produção foi semeado pela onda de imigração italiana para São Paulo e o Rio Grande do Sul, em fins do século XIX.

Este fruto pode ser encontrado em todas as épocas do ano. As grandes regiões produtoras brasileiras são as cidades de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Pernambuco e Bahia. As safras de maior qualidade dependem das propriedades climáticas de cada área.

Em São Paulo se destacam as uvas produzidas em Botucatu, Campinas, Itapetininga e Sorocaba, especialmente de novembro a março; e as de Dracena e Jales, de julho a novembro. Neste mesmo período Paraná se transforma em um dos principais provedores desta fruta. Já o Nordeste contribui com seu cultivo de agosto a dezembro. A uva é igualmente muito exportada e importada no Brasil, principalmente do Chile, da Argentina e dos Estados Unidos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Uva
http://www.suapesquisa.com/frutas/uva.htm