Extrativismo Mineral no Brasil

Por Antonio Gasparetto Junior
O Extrativismo Mineral no Brasil é importante elemento na balança comercial do país.

Desde o descobrimento do Brasil, nosso país esteve atrelado a atividades que envolviam o extrativismo. Este tipo de atividade consiste em obter da natureza os produtos que serão usados para comercialização direta ou indireta pelo homem. Ocorrem então três tipos possíveis de extrativismo, o animal, o mineral e o vegetal.

O Extrativismo Mineral tem por característica e alteração drástica do ambiente onde é promovido. Tal tipo de extrativismo tem por fim o uso direto ou indireto. Ele é direto quando, como no caso da água mineral, o produto mineral extraído é utilizado em sua forma natural. É considerado indireto, que é o caso da maioria dos minerais, quando o produto extraído é destinado a indústrias para passar por transformações que darão origens a produtos com maior valor agregado. A tecnologia de extração também pode variar entre simples e mais complexa.

Mina de Ferro

O Extrativismo Mineral no Brasil é uma importante fonte de recursos para a economia do país, já que o Brasil é um dos grandes exportadores de minérios no mundo. Por possuir um território amplo, o Brasil desfruta de ampla variedade de recursos naturais para utilização interna e comércio externo, entretanto o país não é auto-suficiente em tudo e, em alguns casos, precisa também adquirir tais tipos de produtos. Uma das críticas feitas ao Extrativismo Mineral no Brasil é de que vendemos o minério para comprar o produto que é com ele fabricado, perdendo assim a possibilidade de utilizar o recurso mineral em território nacional para vendê-lo com maior valor agregado.

Considerando a oferta de recursos minerais que o Brasil possui, são vários os produtos com importante representatividade para o país. Um deles é o Ferro, cuja reserva brasileira representa a sexta maior do mundo e com elevada qualidade. Minas Gerais é o grande estado produtor do minério na região do Quadrilátero Ferrífero.

Apesar de possuir apenas 1% das reservas mundiais, o Manganês é um produto que tem crescido na pauta de exportação nacional e é muito utilizado nas siderúrgicas para produção de aço.

O Brasil está em terceiro lugar na produção mundial de Alumínio e possui um elevado índice de reciclagem do produto.

Nos estados de Amazonas e Rondônia estão as principais áreas de produção de Estanho, minério também utilizado na composição do aço nas indústrias.

Bahia e Pará concentram a produção de Cobre no país, a qual necessita de importação por não dispor suficientemente do recurso natural.

Já o Ouro, que no Brasil é encontrado em jazidas e na forma de aluvião, atende ao mercado interno e externo. É certo que a quantidade de tal minério produzido no Brasil é bem maior do que se tem registrado por conta do extrativismo ilegal.

Minas Gerais, Amazonas e Goiás são detentores da produção de Nióbio no Brasil. Tal mineral é muito aplicado nas indústrias aeronáutica, naval, espacial e automobilística por ser utilizado em ligas metálicas que oferecem resistência e leveza.

O Brasil possui quase a totalidade mundial de Quartzo em estado natural. Esse minério para a indústria da informática e também eletro-eletrônica.

Por possuir um litoral muito extenso, o Brasil desfruta de ampla produção de Sal Marinho, sendo que o estado do Rio Grande do Norte é o maior produtor.

O Chumbo é outro minério com baixa produção no Brasil e que necessita de importações.

Além de todos esses recursos naturais disponíveis para exportação, o Extrativismo Mineral no Brasil ainda conta com o merecido destaque para Cimento, Caulim, Diamante, Enxofre, Magnesita, Níquel e Tungstênio.

Fontes:
http://www.scribd.com/doc/3371699/Geografia-Aula-12-Extrativismo-mineral-e-vegetal-no-Brasil
http://www.colegioweb.com.br/geografia-infantil/os-tipos-de-extrativismo.html
http://www.sppert.com.br/Artigos/Brasil/Meio_Ambiente/Extrativismo/Extrativismo_no_Brasil/