Canal de Suez

Constituído para servir de ligação entre o Mar Vermelho e o Mar Mediterrâneo, o Canal de Suez ("Qanat as-Suways", em árabe) é uma enorme via de circulação de navios e possui grande importância econômica e social, pois nele ocorre o fluxo de 14% do transporte mundial e cerca de 15.000 navios por ano. O Canal de Suez foi construído pela companhia Suez de Ferdinand de Lesseps, entre 1859 e 1869, tendo mais de 1,5 milhões de egípcios como colaboradores.

Além de separar os continentes da África e Ásia, o canal possui mais de 190 km de extensão, 170 metros de largura e 20 metros de profundidade. No término ao norte, fica o Port Said e ao Sul está o Port Tawfik na cidade de Suez. O objetivo da obra foi principalmente o transporte marítimo, pois sem a sua existência, por exemplo, uma embarcação saindo da Itália com destino à Índia, teria que contornar todo o continente africano pelo Cabo da Boa Esperança.

Os financiadores da obra foram a França e o Egito, porém em razão de uma dívida externa, o Reino Unido tomou posse do Canal de Suez. E após certo período foi convencionada a “Convenção de Constantinopla”, que garantia a utilização do canal por qualquer nação. Atualmente é controlado e operado pela entidade estatal, denominada Autoridade do Canal de Suez (SCA), criada pelo Egito e responsável pela gestão do tráfego computadorizado, apoiado por radar e mais 14 estações de pilotos.

Diferente do Canal do Panamá, o Canal de Suez não possui eclusas graças a ausência de desníveis e diferenças quanto ao nível do mar, por isso seu traçado atravessa quatro lagos: Manzala, Timsah, Grande Bitter e Pequeno Bitter. Uma travessia demora em média de 11 a 16 horas. Com a tecnologia atual, estão sendo realizadas reformas de aprimoramento do Canal, a fim de ampliar a passagem de super navios com até 22 m de calado. Atualmente, o canal permite navios de no máximo 15 m de calado. O canal é amplamente utilizado por navios modernos, por tornar mais eficiente a travessia do Oceano Atlântico ao Oceano Índico. No quesito econômico, as taxas de portagens pagas pelos navios, representam uma importante fonte de renda para o governo egípcio.

Uma das características da região norte de Kantara são as areias finas e grossas enquanto que na região oposta, a areia é macia com presença de rochas de cálcio, por conta disso, as margens do Canal foram desenvolvidas para proteger contra a lavagem e ondas, geradas pela passagem de navios, são revestidas de pedras duras e estacas de aço. E a cada 125 metros há um ponto para atracação em caso de emergência. Variavelmente a inclinação lateral da água varia de acordo com a natureza do solo, que é de 4:1, no norte e 3:1, no sul. Em paralelo a margem ocidental do Canal de Suez, existe uma Ferrovia e um canal de água potável.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Canal_de_Suez
http://www.suezcanal.gov.eg
http://www.egito-turismo.com/suez.htm

Arquivado em: Hidrografia