As Primeiras Sociedades

Por Felipe Araújo
Para estudar a Pré-História de uma maneira mais organizada, muitos especialistas no período dividiram-na em partes. Um dos mais conhecidos é o proposto por John Lubbock, banqueiro vitoriano inglês e amigo de Charles Darwin. Lubbock dividiu a era antiga em dois segmentos, batizando-os com os termos Paleolítico e Neolítico.

Paleolítico foi denominado como o período da Pré-História em que as sociedades eram baseadas nas ações de coletores e caçadores. Assim, tudo dependia da caça de animais e da coleta de raízes, frutos e grãos para matar a fome das populações primitivas. A origem do termo Paleolítico vem do grego “paleo”, que significa velho e “lítico”, o mesmo que pedra. Ou seja, velha idade da pedra.

Esta parte da Pré-História (Paleolítico), domina aproximadamente 99% do tempo em que as sociedades humanas existem. Nela, surgem os primeiros hominídeos e foram feitas as primeiras ferramentas: com utilização de chifres, madeira, entre outros materiais. Quando o alimento acabava, as populações iam para outras regiões, isso denominava-os nômades, povos que deslocam-se de uma região à outra de acordo com suas necessidades.

Mas, com o passar o tempo, as ferramentas foram sendo aprimoradas. A pedra, antes lascada, torna-se polida. Assim a Pré-História entra no período do Neolítico, A Idade da Pedra Polida. Neste período começam a se desenvolver a criação de animais e as primeiras formas de agricultura. Fora isso, a “nova idade da pedra” era marcada pela vida sedentária, pois, as populações, ao dominarem a agricultura e a pecuária, puderam fixar-se por mais tempo nas regiões.

Para muitos historiadores, o Neolítico não aconteceu em todas as partes do mundo ao mesmo tempo. Na opinião deles, houve diferentes períodos e regiões onde o Neolítico entrou em vigor. Os cálculos indicam que o início foi em 8.000 a.C no Oriente Próximo, região compreendida entre a Mesopotâmia, o Egito e demais áreas habitadas pelos hebreus (atual Oriente Médio). Já na América Central, o Neolítico teria iniciado em 2.500 a.C.

A agricultura do período era baseada no cultivo de diversos alimentos: arroz, batata, mandioca, milho, cevada, centeio, trigo, entre muitos outros. A pecuária domesticava cavalos, porcos, bois, cabras e carneiros. Com o domínio destes dois processos, a população teve um crescimento considerável no Neolítico, porém, apesar do desenvolvimento de itens manuais e domínio natureza, o período também foi marcado por muitas pestes e epidemias. Outras inovações do Neolítico foram a criação da cerâmica, tecelagem, metalurgia e construção de muralhas, templos, armazéns para a conservação de alimentos, entre outros.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Lubbock
COTRIM, Gilberto. História Global: Brasil e geral. São Paulo: Editora Saraiva, 2005.