Iêmen

República do Iêmen (al-Jumhūriyyah al-Yamaniyyah em árabe) é um país independente localizado a oeste da Ásia, cuja capital é Sana'a. Sua área total é de cerca de 536.869 km², um pouco menor que o estado de Minas Gerais. A população do país é de cerca de 24.3 milhões na maioria seguidores do islamismo, havendo pequenas populações de cristãos, judeus e hinduístas. A língua oficial é o árabe, e a moeda corrente é o rial iemenita. O Iêmen divide fronteiras com a Arábia Saudita a norte, Omã a leste, o Mar Vermelho a oeste e o Oceano Índico a sul.

O Iêmen é um dos mais antigos centros de civilização do oriente próximo. Entre os séculos 12 a.C. e 6 d.C., foi parte dos reinos mineu, sabeu e himyarita. Mais tarde veio o domínio etíope e o persa. No século VII, califas islâmicos começaram a exercer o controle sobre a área. Após o colapso do califado, o norte do Iêmen permanece sob controle de imãs de várias dinastias geralmente da seita Zaydi, que estabelece uma estrutura político-teocrática que sobrevive até os tempos modernos. Califas egípcios sunitas ocuparam grande parte do norte do Iêmen durante todo o século XI.

No século XIX, o Iêmen encontra-se dividido entre turcos, no norte, e britânicos, no sul. O norte se torna um reino independente em 1918, com o colapso do império Otomano na Primeira Guerra Mundial, e depois República Árabe do Iêmen, em 1962. O sul permanece um protetorado (sendo a cidade de Áden colônia da coroa) britânico até 1967, tornando-se a República Democrática do Iêmen, um estado socialista, em 1970.

O fim da Guerra Fria e o colapso da União Soviética abre caminho para a unificação dos dois países. De fato, a República do Iêmen foi declarada a 22 de maio de 1990, com Ali Abdullah Saleh, chefe de estado do norte como presidente, e Ali Salim Al-Bidh, chefe de estado do sul como vice-presidente.

Em 1994, as diferenças entre norte e sul ressurgem em uma guerra civil e ameaça de nova separação. No ano seguinte, o confronto é com a recém independente Eritreia, sob o controle das ilhas Hanish, arquipélago cuja maior parte acabou sob soberania iemenita após arbitragem internacional.

Atualmente, o país, um dos mais pobres entre as nações árabes, vive sob o espectro do terrorismo, pois acredita-se que vários grupos atuem por lá, especialmente membros da Al-Qaeda. Além disso, os protestos contra o governo de Saleh, parte da chamada "primavera árabe" desestabilizaram politicamente o país, que, mesmo com o anúncio de renúncia do presidente, vive um momento de grande incerteza.

Bibliografia:
Yemen profile (em inglês). Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-14704897>. Acesso em: 21 set. 2012.
Yemen (em inglês). Disponível em: <http://www.state.gov/outofdate/bgn/yemen/196398.htm>. Acesso em: 21 set. 2012.
Mapa: http://baidoamedia.com/?attachment_id=1231#axzz27gB1dSmG

Arquivado em: Oriente Médio