Açafrão

Por Ana Lucia Santana
O açafrão, originário da Tailândia e muito difundido na região mediterrânea, é uma planta retirada do estigma das flores - abertura superior do pistilo por onde entra o pólen – de um espécime denominado Crocus sativus, arbusto proveniente da família das Iridáceas. Este pó, presente nos estames desta floração, apresenta um tom amarelado intenso e, graças a esta qualidade única, é usado como corante e também na gastronomia mundial, na forma de
condimento.

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Iridaceae
Gênero: Crocus
Espécie: Crocus sativus

Ele é utilizado desde tempos ancestrais como especiaria, pois revela um aroma apurado. Além de transferir seu gosto para o alimento, também empresta a ele seu amarelo peculiar. O Crocus sativus é típico da área do Mediterrâneo, portanto é o ingrediente culinário mais comum nesta localidade, protagonizando pratos como arroz à valenciana, arroz pilaf, paella, molhos e aves.

Este condimento apresenta nomes distintos nas mais variadas regiões. Assim, é denominado azafran em território espanhol, safran entre os franceses e os alemães, é intitulado saffron pelos britânicos, e os italianos o chamam de zafferano. Este elemento gastronômico, porém, não é acessível para todos os bolsos; pode-se considerá-lo um pequeno tesouro.

Isto porque, para produzir somente algumas gramas desta especiaria, são necessárias milhares de flores deste vegetal, elaboradas através de mecanismos manuais. Para se ter uma ideia, cinco quilos de estigmas, muito pouco para a produção do pó, exigem um montante de cem mil flores.

 

De acordo com o Dicionário de Botânica Brasileira, o açafrão provém das Índias Orientais e da região central do continente europeu. A planta tem aproximadamente um metro de altura, folhas roxas e longas. A flor e seu revestimento externo são amarelados, purpúreos e vermelhos.

Com todo líquido evaporado de seu conteúdo, ele é utilizado no continente europeu como corante, pois dele pode ser extraído uma tintura de cor amarela e um óleo vaporoso. Esta planta pode também ser produzida em território brasileiro.

Atualmente várias propriedades medicinais do açafrão vêm sendo investigadas e reveladas. Estudiosos da Universidade Federal de São Carlos estão pesquisando a elaboração de nanocápsulas com este elemento como ingrediente principal, destinadas a combater o câncer de pele.

Ele já é usado de forma benéfica na luta contra epilepsias e também na forma de antiespasmódico e de substância restauradora do ciclo menstrual. Sua raiz é um ótimo diurético e prescrito com sucesso para a digestão. Se for ministrada uma dose maior, pode provocar estado de êxtase, sono e alucinação.

O açafrão, enquanto medicamento, é ministrado solúvel em água quente – um grama para 450 gramas de água – ou em pó – de uma a duas gramas. Na forma de xarope administra-se de 15 a 30 gramas.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Açafrão
http://www.srgc.org.uk/bulblog/161003/log.html
http://www.portugalrestaurants.com/glossario/a.html
http://blog.mundoperdido.com.br/dressa/2009/01/03/glossario-gastronomico-parte-1/