Pseudofrutos

O fruto, importante conquista evolutiva das angiospermas, resulta do desenvolvimento do ovário, mecanismo desencadeado por hormônios secretados pela semente ainda em formação. Em algumas espécies, entretanto, outras partes da flor, além do ovário, também se desenvolvem, e podem tornar-se comestíveis. Tais partes do fruto que não são originárias do ovário recebem o nome de pseudofrutos (do grego pseudes, falso).

O exemplo mais clássico de pseudofruto é o caju: a parte carnosa e comestível do caju se origina do crescimento do pedicelo da flor e é, consequentemente, um pseudofruto. O seu fruto verdadeiro é uma parte dura com formato de semente de feijão no interior da qual se encontra a semente, mais conhecida como castanha-de-caju.

Outros exemplos de pseudofrutos são a maçã e a pera. O fruto verdadeiro tanto da maçã quanto da pera é a porção central, onde se localizam as sementes. As porções comestíveis dessas frutas são originárias do desenvolvimento do receptáculo floral, sendo, portanto, pseudofrutos.

O abacaxi faz parte do grupo dos pseudofrutos múltiplos ou infrutescência, já que se originam a partir de diversas flores ajuntadas numa inflorescência (parte da planta onde são encontradas as flores). No período da floração, o caule da planta se distende e dilata, formando flores vermelhas agrupadas uma inflorescência. Cada uma dessas pequenas flores começa a se desenvolver num pequeno fruto, que se funde com os adjacentes ao crescer. Como consequência disso, há o desenvolvimento de uma estrutura cônica, que muito se assemelha com o estróbilo de uma conífera. O figo e a amora são outros exemplos de pseudofrutos múltiplos.

O morango, por sua vez, é considerado como pseudofruto composto, uma vez que é originário de uma única flor com diversos ovários. Cada ovário se desenvolve e produz um frutículo, que são cada um dos pequenos pontos escuros encontrados na superfície do morango. A parte carnosa do morango é um pseudofruto porque se origina do receptáculo floral.

Referências
AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia. São Paulo: Moderna, 2004.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pseudofruto