Período Mesolítico

O termo Mesolítico, segundo Zvelebil, está relacionado às culturas pós-glaciais de caçadores-coletores, na Europa, mas o sentido deste termo ainda está em debate quanto à sua funcionalidade. Em 1872, Hodder M. Westropp foi quem cunhou pela primeira vez o termo Mesolítico. Em seguida foi utilizado por Brown, em 1893, mas não foi completamente aceito até às décadas de 1920 e 1930. De acordo com Zvebil, o conceito mesolítico originalmente tinha a função de datar o hiato entre o Paleolítico e o Neolítico (entre 10.000 a.C. e 5.000 a.C.).

Gordon Childe escreveu The Dawn of European Civilization, em 1947, que reconhecia a existência do período mesolítico, e sentiu-se obrigado a enfatizar a necessidade da cronologia em oposição à discussão sobre os fatos ocorridos nos períodos. Zvelebil despreza a ideia do período Mesolítico como degeneração cultural e concorda com a perspectiva de que o período Mesolítico era um prelúdio essencial para avanços fundamentais no desenvolvimento da cultura. Assim, Zvelebil interpreta esta datação como o prelúdio da expansão de alguns povos do Oriente Médio para o continente europeu, embora a visão sobre o significado das adaptações pós-glacial de caçadores-coletores difira com os contribuintes individuais. Para os antropólogos da década de 1920 e 1930, concorda-se em considerar a existência do período Mesolítico, pois não acreditava-se mais na noção de estágios absolutos no desenvolvimento da humanidade, e, com isso, viu-se a necessidade de datar a Pré-História em um sistema de três idades. Conforme Zvelebil, alguns pesquisadores que entendiam o período Mesolítico se prenderam a descrevê-lo no que tange aos caçadores-coletores recentes decorrentes da expansão do povoamento do continente europeu.

Entretanto, poucos vestígios obtidos pelos estudos arqueológicos comprovam esta fenda temporal e contribuem para que se entenda se existiu o Período Mesolítico. Para John Grahame Douglas Clark, o Mesolítico era uma nova era deveria que possuía como vestígios os micrólitos, o que, pelo entendimento de Clark, sugeriria que este tempo seria insignificante historicamente.

Recentemente pesquisas das últimas décadas descritas por Zvelebil reconhecem as culturas pós-glaciais de caçadores-coletores como importantes. Dentre os argumentos para se entender o Mesolítico significativo estão: 1- A descoberta de sítios arqueológicos do período Mesolítico ricos em material orgânico que complementou as indústrias líticas, como o caso do sítio Star Carr encontrado em 1948; 2- A verificação da variedade e alcance dos caçadores-coletores; 3- A substituição da noção de progresso cultural por um conceito flexível que se adapta a medida uma competência cultural.

Desta maneira, Zvelebil nos apresentou o variado debate sobre o período Mesolítico e diversas interpretações sobre o que neste tempo era.

Bibliografia:

ZVELEBIL, Marek. Hunters in Transition: Mesolithic Societies of Temperate Eurasia and Their Transition to Farming. Nova Iorque: Cambridge University Press, 2009, 204 p.

Arquivado em: Pré-História