Fila Brasileiro

O Fila Brasileiro é uma raça de cão de grande porte, originária do Brasil. Pertencem à categoria dos molossóides (cães de físico forte) e são cães muito utilizados como cão de guarda e de boiadeiro.

Esta foi a primeira raça brasileira a ser reconhecida internacionalmente pela Federação Cinológica Internacional (FCI). No entanto, sua origem é obscura, sendo a hipótese de que é descende do cruzamento entre cães das raças Bloodhound, Mastiff e o Bulldog Inglês, que chegaram ao Brasil no período de colonização pelos portugueses e espanhóis.

Historicamente, essa raça era encontrada em todas as regiões do país, mas a rota dos tropeiros influenciou a presença do Fila em determinadas regiões, pois os tropeiros protegiam suas comitivas com os esses cães, sendo que sua presença é maior nas regiões centro-oeste e sudeste, especialmente no estado de Minas Gerais.

As décadas de 1970 e 1980 foram o auge do Fila Brasileiro. Nesta mesma época, os criadores tentaram alterar o padrão oficial da raça, para amenizar o comportamento agressivo do Fila.

Padrão Racial

Como já foi dito anteriormente são do tipo molossóides, possuem boa ossatura, figura substanciosa, retangular, compacta e proporcional. Apresentam grande agilidade; as fêmeas devem apresentam feminilidade bem pronunciada, sendo nitidamente diferenciada dos machos.

A altura nos machos varia de 65 cm a 75 cm, enquanto o peso mínimo deve ser de 50 kg; nas fêmeas a altura deve encontrar-se entre 60 cm a 70 cm e o peso mínimo é de 40 kg.

Sua pele é grossa, solta em todo o corpo, especialmente no pescoço. Alguns exemplares da raça apresentam uma dobra nas faces laterais da cabeça e, também, da cernelha. Seus pêlos são macios, espessos e bem assentados, sendo todas as cores aceitas, com exceção das desqualificantes.

Possuem cabeça grande, pesada, maciça; o crânio e o focinho devem ter proporção de 1:1 (focinho levemente menor que o crânio); os olhos são de tamanho médio-grande, amendoados, de cor que vai do castanho escuro ao amarelado e com pálpebras caídas; as orelhas são grandes, grossas, caídas ou dobradas para trás, com extremidades arredondadas.

O tronco é largo e profundo; tórax mais largo do que o abdômen; a cernelha é inclinada, aberta e levemente mais baixa do que a garupa, sendo esta última ampla e com largura aproximadamente igual à do tórax.

Os membros anteriores são retos e paralelos, de forte ossatura, com carpos fortes, metacarpos curtos e levemente inclinados. Os ombros são idealmente estruturados por dois ossos (escápula e úmero) de tamanhos iguais, sendo que a escápula forma um ângulo de 45° com a horizontal e aproximadamente 90° com o úmero. Os membros posteriores possuem ossatura forte, um pouco mais leve do que os membros anteriores; a coxa é larga, de contorno abaulado. As patas são fortes e arqueadas, apoiados em digitais espessos e contornados por coxins plantares largos; as unhas são fortes e escuras, mas podem ser brancas quando o dedo também for dessa cor.

A cauda é de inserção média, muito grossa na raiz, afinando rapidamente e a ponta atinge o nível do jarrete; ela não deve cair sobre o dorso e nem enroscar-se.

Temperamento

São animais muito corajosos, que apresentam determinação e valentia notáveis; dócil com as pessoas de casa, obediente e muito tolerante com as crianças. É um excelente cão de guarda, além de possuir habilidades na lida com o gado e na caça de animais grandes.

Movimentação

Movimentam-se através de passos largos, elásticos, semelhante aos felinos. A principal característica é movimentar os dois membros de um mesmo lado para, em seguida, movimentar os membros do outro lado (passos de camelo). Isso confere ao cão movimentos gigantes, com balanço lateral do tórax. O trote é fácil, suave, livre, de passadas largas.

Desqualificações

  • Temperamento agressivo ao condutor;
  • Trufa despigmentada;
  • Prognatismo;
  • Olhos azuis;
  • Garupa mais baixa do que a cernelha;
  • Cor branca, cinza-rato, malhados ou machetados, preta e castanha;
  • Ausência de pele solta;
  • Altura abaixo do mínimo;
  • Ausência de passos de camelo;
  • Orelha ou cauda operada.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fila_brasileiro
http://www.suapesquisa.com/cachorros/fila_brasileiro.htm
http://www.canilitanhandu.com/indexportugues
http://www.saudeanimal.com.br/fila.htm
http://www.portaldofila.com.br/crbst_0.html
http://www.caesefilhotes.com.br/cachorro-filhote-fila-brasileiro

Arquivado em: Cães