Movimento de rotação

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

Pode parecer algo bem óbvio o fato de que a Terra gira em torno de si mesma e portanto os dias e as noites são causadas por esse movimento terrestre. Porém, ao questionarmos uma criança acerca da causa dos dias e das noites, seremos surpreendidos ao ouvirmos que o sol gira em torno da terra, aparecendo no oriente e se escondendo no ocidente.

A humanidade já passou por essa fase infantil, que ainda está presente em nossa linguagem ao falarmos que o Sol nasce e o Sol se põe, como se ele estivesse em um deslocamento contínuo da vida no Oriente até a morte do Ocidente. Esta impressão é causada justamente pelo movimento da Terra no sentido contrário (do Ocidente para o Oriente), que faz com que nos pareça que o sol está se movendo em sentido oposto.

Aristarco de Samos (310 a.c. - 230 a.c.) foi possivelmente a primeira pessoa que percebeu que algo estava errado na ideia de que o sol girava em torno da Terra. O que não impede que essa ideia equivocada tenha sido fortemente difundida até pelos astrólogos.

Como o nosso calendário é solar e o movimento de rotação dura 23 horas, 56 minutos e 4,09 segundos, que arredondamos para 24 horas, então o nosso dia dura o equivalente a uma volta completa da Terra em torno de si mesma.

Movimento de rotação do planeta Terra. Ilustração: Zaqwerdx / via Wikimedia Commons / CC-BY-SA 3.0

Tradicionalmente entendemos que o dia começa 0:00, porém outras culturas aderiram a outros momentos para iniciar o dia. Os judeus por exemplo entendem que o dia começa quando anoitece. Por isso que judeus (e outras religiões que seguem os mesmos preceitos) param suas atividades no anoitecer da Sexta-Feira e só retornam no anoitecer do nosso sábado, já que o Sábado (Shabat) é o dia de descanso.

Apesar de o movimento de rotação ser o principal definidor dos dias e das noites, ele não é o único demarcador. O movimento de translação, as estações do ano, a latitude observada e a inclinação do eixo da Terra também influenciam na duração dos dias e das noites, já que todas elas influenciam na incidência dos raios solares sobre o planeta.

Por isso é que temos dias mais longos no verão e noites mais longas no inverno, diferença que vai ficando menos evidente na linha do Equador e mais gritante nos polos por conta da inclinação do eixo da Terra manter o hemisfério no qual é verão mais próximo do Sol e o hemisfério no qual é inverno mais distante do sol, tornando mais nítida a diferença de inverno e verão nos polos (que se aproximarão ou se afastarão mais do sol) do que na linha do Equador que mudará pouco a sua posição em relação ao sol.

Assim, como o sol não consegue iluminar a Terra inteira de uma só vez, com a rotação de tanto em tanto tempo o sol ilumina uma determinada parte da Terra, essa parte iluminada estará “de dia” e a parte não iluminada estará “de noite”.

Referências:

http://www-history.mcs.st-and.ac.uk/Biographies/Aristarchus.html

http://pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1596917/jewish/Dia-judaico.htm

Fernando dos Santos Sampaio – Geografia 6º ano (Coleção Viver Juntos, editora SM).

Arquivado em: Astronomia